quarta-feira, 6 de agosto de 2014

SONO





O dia foi curto,
Mas a tua noite, será longa.
Sem mais delongas,
Vem te deitar.

Já pendurei,
Uma por uma
As estrelinhas
Para enfeitar
Os sonhos teus;
Venha sonhar!

Fecha teus olhos,
Esqueças logo 
Todo esse medo
De adormecer.

Verás que é fácil,
É só deitar,
Fechar os olhos,
É como morrer!

Traga um brinquedo
Para abraçar,
Um travesseiro
Pra sustentar
Tua cabeça
Já tão cansada
De só pensar.

Quem sabe, eu cante
Uma canção
Pra te ninar?...
Venha  deitar,
Venha esquecer,
Venha sonhar,
Venha morrer.





4 comentários:

  1. Uma coisa q não gostobde 4er ... sono ... eita desperdício de tempo ...

    ResponderExcluir
  2. Ana, esta poesia é de uma beleza fantástica, as figuras se criam e se dependuram nesta noite mágica e silenciosa de encantos, fica como uma passagem feliz de plano.
    Então cante uma canção daquelas.
    Lindo mesmo Ana.
    Abraços com carinho.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Exageros

    Assisti a um vídeo na internet no qual uma drag queen montada dava palestras em uma escola para crianças que, aparentemente, t...