domingo, 31 de agosto de 2014

A DIFERENÇA


A diferença,
É que sob todos os meus rostos,
Há o mesmo nome.

Há quem fique parado, 
À porta da igreja
Enquanto apedreja.

Rosto piedoso,
Após a fotografia,
Esmaga o pássaro entre os dedos.

Já eu, deixo que se vá,
Que voe livre e sem medos,
E agradeço.

Eu subo e eu desço,
Do céu ao inferno;
-Conheço o caminho.

Mas não arrasto, jamais
Ninguém comigo
(Nem os inimigos).

E quem me segue,
Sempre o faz
Por sua conta e risco.

Esta é a diferença,

E se alguém pensa
Que quero ser perfeita,
Parecer isto ou aquilo,

Não me conhece,
E perde seu tempo
A discursar
Sobre o que não entende,

E nunca entenderá,

Do alto da sua fingida bondade,
Do cadinho de sua maldade,
Derrama um amargo xarope 
Que ela mesma não engole.



12 comentários:

  1. O tempo sempre generoso com você amiga. Feliz com as diferenças! É assim que deve ser. E viva as diferenças... elas são as marcas das experiências e uma rica vivência
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ana Bailune! Ana, se me permite, Aninha, bem assim, tens uma linda personalidade, isso é de poucos, assumir a nossa personalidade é mesmo para poucos, olhe que dificilmente me engano com pessoas, mesmo as amizades virtuais, tenho uma antena incrível, meus bons amigos "os de lá" estão sempre a me soprar, portanto minha amiga, seja sempre você, e olhe, és linda!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  3. Lindo, sábio e sereno labor... Características de alguém que não tem medo algum de ser, por se saber portadora de luz...
    Muito lindo Ana, inclusive as fotos, parabéns!
    Beijo, lu.

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Ana
    Ser o que se é e arriscar ser feliz de verdade... para isso estamos aqui e, fazer de tudo, para não pisar em ninguém (arrastar ninguém pro inferno como vc falou)...
    Lindo se conhecer e ter exatidão das sombras e das virtudes.!!!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  5. Minha querida

    A nossa essência é a marca que deixamos para os vindouros. Sejamos felizes com a nossa consciência em paz. Um poema que vai além das palavras. Um beijinho

    ResponderExcluir
  6. Olá Ana e que tudo esteja bem contigo!

    Belíssimo e sábio escrito. Ainda que sejamos parecidos, cada ser é único em sua essência!
    E sempre que por cá passo e leio teus escritos, admiro as belas imagens que por cá compartilha, me faz sentir deveras agradável este teu intenso e belo espaço, obrigado por compartilhar, e também pelas visitas e amizade, e assim deveras agradecido eu deixo cá também meu desejo para que seja sempre tão intenso e deveras feliz este teu viver, um grande abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  7. Ana você é linda, quanto à personalidade que tens forte é o que te sustenta na vida, o veneno todos temos, devemos dosá-lo por que faz parte de nós e, como bem dissestes não arrastas ninguém ao teu domínio. Amo a tua coragem em se desnudar. Amei suas fotos. Que seja sempre abençoada, abraços carinhosos

    ResponderExcluir
  8. Tem um "Q" de Adriana Calcanhoto nesta tua fisionomia... no mais é você na sua essência e isto é o que vale a pena... Claro que a cada moento mudamos, mas nosso verdadeiro eu permanece.
    Linda semana!

    ResponderExcluir
  9. Oi Ana.
    Sou, tenho e somos diferentes.
    Ainda bem.
    E viva as diferenças.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Ana, lindas suas fotos e a poesia tem a sua personalidade: forte e transparente! Tem a capacidade de expressar o que fica escondido no fundo da alma. Ficou maravilhosa! bjs,

    ResponderExcluir
  11. Uma de suas melhores fotos é aquela em que você aparece sorrindo, sentada numa rede, com um lenço nos cabelos. Acho que já faz quase uns dois anos que a postou lá no Recanto das Letras.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...