sábado, 3 de maio de 2014

Tolas Escolhas







Algumas tolas escolhas
Tolhem o talhe,
Talham o leite
Da vida.

Telhados de vidro,
Telhas quebradas...
-Almas molhadas
Mofadas...

E as bolhas infladas
Na ponta do dedos
Se ferem nas linhas
Embaralhadas,
Nas malhas mais finas
Cortantes...

E torna-se tarde
Após o mergulho...
Anêmonas tolas,
Agitam tentáculos
Ilhadas no fundo
-Afogam-se.


Ficheiro:Actiniaria.jpg


Imagem: Anêmonas-do- mar. Animais que tendem a ficar no mesmo lugar a vida inteira. Alimentam-se de peixes e crustáceos, paralisando-os com seu veneno tóxico concentrado em seus belos filamentos. Apenas o peixe-palhaço é imune ao veneno das anêmonas-do-mar.


6 comentários:

  1. Ana Bailune

    É certo que bem todas as escolhas são acertadas, Serão sempre um valor a pagar pelas nossas procuras de podermos estar confortáveis.
    Mas o teor do poema esse é bem visto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Gostei do poema, da imagem e da explicação.
    Sempre estou aprendendo.
    Desejo-lhe um bom fim e semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o poema.
    Nossas escolhas determinam nossos
    caminhos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ana , gostei bastante do poema . O
    filósofo Ortega &Gasset já nos advertia que a vida nos é dada mas que a gente é que vai fazê-la , através de nossas escolhas . Beijos e bom domingo

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Ana! As circunstâncias interferem nas escolhas, razão pela qual, devemos estar sempre vigilantes aos nossos pensamentos para que os mesmos não venham a fragilizarem nossos propósitos altruísticos. Como sempre, adorei a sua poeticidade. Cordial abraço e tenha uma boa semana.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Metáfora

Às vezes, há ainda uma  corrente Muito fina e cristalina Que quer correr para o mar, Ainda há um par de pernas Que...