sábado, 3 de maio de 2014

Tolas Escolhas







Algumas tolas escolhas
Tolhem o talhe,
Talham o leite
Da vida.

Telhados de vidro,
Telhas quebradas...
-Almas molhadas
Mofadas...

E as bolhas infladas
Na ponta do dedos
Se ferem nas linhas
Embaralhadas,
Nas malhas mais finas
Cortantes...

E torna-se tarde
Após o mergulho...
Anêmonas tolas,
Agitam tentáculos
Ilhadas no fundo
-Afogam-se.


Ficheiro:Actiniaria.jpg


Imagem: Anêmonas-do- mar. Animais que tendem a ficar no mesmo lugar a vida inteira. Alimentam-se de peixes e crustáceos, paralisando-os com seu veneno tóxico concentrado em seus belos filamentos. Apenas o peixe-palhaço é imune ao veneno das anêmonas-do-mar.


6 comentários:

  1. Ana Bailune

    É certo que bem todas as escolhas são acertadas, Serão sempre um valor a pagar pelas nossas procuras de podermos estar confortáveis.
    Mas o teor do poema esse é bem visto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Gostei do poema, da imagem e da explicação.
    Sempre estou aprendendo.
    Desejo-lhe um bom fim e semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o poema.
    Nossas escolhas determinam nossos
    caminhos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ana , gostei bastante do poema . O
    filósofo Ortega &Gasset já nos advertia que a vida nos é dada mas que a gente é que vai fazê-la , através de nossas escolhas . Beijos e bom domingo

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Ana! As circunstâncias interferem nas escolhas, razão pela qual, devemos estar sempre vigilantes aos nossos pensamentos para que os mesmos não venham a fragilizarem nossos propósitos altruísticos. Como sempre, adorei a sua poeticidade. Cordial abraço e tenha uma boa semana.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Preciso de um Chão

Preciso de um chão firme, Que me dê segurança Para deixar a cabeça nas nuvens Sem medo de tropeçar. Preciso de um chão ...