quarta-feira, 7 de maio de 2014

Momento




O dia hoje está calmo,
Nem quente, nem frio.
Ruído de vento e de rio,
Carros que passam,
Vozes que riem.

Entre os cílios, raio morno
De sol, refulge seu brilho...
O dia hoje está calmo,
Nem quente, nem frio...

Latido de cachorrinho
Ao longe, no vizinho,
Pétalas roxas e brancas,
Um pássaro canta.

A alma é um diapasão
Que afina o dia que passa
E compõe uma canção
Que sobe, feito fumaça...

O dia hoje está calmo,
Nem quente, nem frio,
Cumpre seu destino,
Passa de mansinho...



9 comentários:

  1. Ana Bailune
    Embalei no lindo poema, na sua tranquilidade, como devia poder ser sempre. A vida devia sempre girar na mansidão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Mais logo tenho que arranjar um tempinho para vir aqui, Ana !

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Todo dia é dia de sermos + felizes.
    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Um dia comum com extrema beleza escondido entre ruído de vento e de rio.
    Lindo!

    ResponderExcluir
  5. O dia de hoje está calmo. A folhas nas árvores balançam levemente, convidando a reflexão.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Sempre passam de mansinho e os sentimos assim, calmos, quando estamos em paz. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. OI ANA!
    UM MOMENTO LINDO, PLENO DE TRANQUILIDADE...
    ASSIM NOS PASSASTE ESTE BELO MOMENTO.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Os dias poderiam ser sempre assim
    com ruídos de vento e afins
    na calmaria das horas
    no rabisco do giz

    abraços Ana!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...