MOLDURA




A moldura
Era mais valiosa
Do que a foto
Que emoldurava.


dream_weaver_by_night_fate.jpg
imagem: Google

Comentários

  1. Ana, quando aprendia pintura, usava panos de saco e num deles, pintei violetas, que ficaram lindas depois do acabamento da professora. Com tamanha preciosidade, arrematei com um lindo bico de crochê. Ao servir o café ao meu amigo, ele observou: - "Um acabamento tão lindo, num tecido que não vale nada." Até hoje não esqueço, toda vez que olho a minha toalhinha e, será sempre a minha preciosidade. Agradeço, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  2. Ana
    gostei muito deste poema
    e das imagens.
    beijinho
    :)
    http://olharemtonsdemaresia.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nenhum livro da amiga, mas gostava
    muito de ler. Sabe se estão à venda em Portugal?
    Toda a sorte para a venda do mesmo.
    Desejo-lhe um óptimo fim de semana.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  4. Muito bom ! Gostei demais . Também de sua visita ao meu espaço . Obrigada. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Bonito post sobre a moldura e com um poema cativante! Como é importante olhar e ver dentro de si...
    Abraço neste domingo.

    ResponderExcluir
  6. Ana Bailune, emoldurado merece ser o poema, como sempre merecem os teus.
    beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos