terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

ESPALHAFATOSA!








Eu pinto de rosa-choque
As paredes e o chão.
Eu uso um longo vestido
Com as cores do arco-íris,
Muitas flores no cabelo...
-Mas só na imaginação!

Espalho letras e nomes
Pelas paredes da casa,
Escrevo tantas palavras,
Que nem sei por onde andam,
Se vivem, ou morrem de fome...
-E só por satisfação!

Se eu brilho ou se eu ofusco,
É por minha conta e risco,
E se eu mergulho bem fundo
De cabeça, entre arrecifes,
É porque tenho cacife,
-Me entrego de coração!

Eu só sei que nada sei,
E para mim, já está bom;
Não seguro, em minhas mãos,
As tais rédeas da verdade,
Não sou menos, não sou mais,
Eu sou apenas mais uma,
-E tenho alguma saudade...

Gosto de esmalte nas unhas,
Do vermelho ao prateado,
Azul, verde, cor-de-rosa,
Gosto de bijuterias,
Se pudesse, trocaria
Os meus dias pelas noites,
Pois sou espalhafatosa!


th_e46b496fa1a0539e296d5f99a99ed9af_pear
imagem: Google

2 comentários:

  1. Oi Ana, só podemos ser na imaginação, porque se real fossemos, pelas regras dos outros, já estaríamos apagadas. Obrigada, abraços carinhosos
    Maria Teresa
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, adorei o seu poema, "Espalhafatosa", que bom poder sermos como quisermos, adoro isso, me identifiquei, pois algumas vezes também gosto de ser espalhafatosa! O lindo poema "Sei" comentei e também amei!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...