POR UM TRIZ






Se te deixa tão feliz
Acreditar nas minhas mentiras,
Que seja assim;
(Deixo-te crer
Que creio nas tuas).

A tranca da porta não tem trava,
Quebrou-se o cadeado,
Invade teu quarto o cheiro das ruas...
Mas te sentes protegido
Ao fingir que estás trancado.

Da bala perdida ao esconjuro,
Teu coração, malogrado,
Se arrasta no escuro
Em busca da luz - que eu te juro
Ainda brilha em mil vidrilhos.

Por um triz,
Antes do trem, tu sais dos trilhos,
Mas erras a letra e o estribilho,
Tropeças na trave dos teus olhos,
Mas vês os ciscos nos meus.

Por um triz,
Te crês feliz,
E eu te abençoo.




Comentários

  1. "...Por um triz, te crês feliz, e eu te abençoo." Amei ler, nossa como a vida é assim, tudo depende do que cremos!
    Abraços linda amiga, tenhas um lindo fim de semana!

    ResponderExcluir
  2. Fascinante, Ana!

    Desejamos a você e sua família um FELIZ DIA DO TEATRO!

    "O sonho do teatro não é se eternizar, mas falar com clareza, emoção, beleza, poesia e compreensão para o cidadão do seu tempo."
    - Amir Haddad

    Receba um beijo GRANDE e um abraço espremido da Cia. De Teatro Atemporal!

    Clemente.

    ResponderExcluir
  3. Ana estou aqui lendo e relendo, nossa poetisa você se superou, aliás como sempre, que inspiração maravilhosa e que jogo de palavras incrível, parabéns bjos Luconi

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana
    Alguns preferem viver na mentira que consola, que na verdade que dói.
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo e profundo, o que se vê e o que não quer ver.
    Um tiro perfeito neste final fatal.
    Abraços amiga

    ResponderExcluir
  6. Olá Ana, porque será que tudo é um faz de conta?
    Será por que, se tudo fosse certinho, não teríamos
    poemas lindos e grandes poetas?
    Amei, agradeço, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos