segunda-feira, 23 de março de 2015

ESPECTADORA







Eu ando pelo mundo feito espectadora,
Eu vejo a dor e o riso nas esquinas,
Nas calçadas, os sonhos caídos,
As bandeiras e os hinos,
Os destinos.

Me sento na praça, as pernas doridas,
Desencantada da vida,
Desejo o horizonte que ninguém anseia,
Pontuado de marés vazantes
E cheias.

Eu levo comigo um pequeno caderno,
Que me abre as portas do céu,
E as portas do inferno,
E nele eu escrevo as minhas impressões
(Que a ninguém interessam)
-Reflexões...

Eu ando pela rua como quem se perdeu,
E perdida, encontrou novos caminhos,
Alguém para quem as ausências 
Tornaram-se novas presenças,
As certezas absolutas,
 Meras crenças.

Eu fico cansada de tanto enxergar
De tanto fechar os olhos,
De tanto dizer e calar,
Pois sei que no fim,
No fundo, nada fica,
Nada vai sobrar...

Eu sou andarilha que não deixa marcas,
Meus pés pisam o chão sem desenhar pegadas,
Minha voz, o vento apaga,
Meu olhar deita-se sobre as paisagens
Sem deixar manchas,
Minhas mãos tocam o vazio das coisas,
O pó da estrada.

Um dia, nem este poema,
Nem esta página, 
Nem mesmo os tremas...

Pois sou espectadora que não aplaude nada,
Não é aplaudida,
Não vaia,
Não é vaiada,
Eu não sou forte nem fraca,
Eu olho tudo,
Mas não sou vista
Nem vejo quase nada.

Eu sou um espectro
Do meu próprio verso,
O reverso da rima
De uma poesia confiscada.



6 comentários:

  1. Ana, bom-dia!
    Que beleza de poesia, embora triste, em certos momentos lembrou-me Clarice Lispector.
    Adorei visitá-la nesta manhã de outono.
    Um abraço carioca.

    ResponderExcluir
  2. Ana, adorei, poesia da vida, tudo nessa vida tem poesia, até nos desencantos, nas conformações, nas fés e/ou nas descrenças, em tudo, amo viver sem medos, assim como você!
    Deixo um abraço bem apertado!

    ResponderExcluir
  3. Minha vida tem se pautado pela tentativa constante de ser protagonista na vida ... #fato

    Lindo poema ...

    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Feliz segunda-feira!
    Aninha que lindo seu poema!
    Que continues a andar para nos encantar com suas palavras.
    Beijinho
    Nicinha

    ResponderExcluir
  5. Emocionante! Palavras profundas que nos fazem refletir...

    Beijo grande, Ana!

    Te amamos!

    Clemente.

    ResponderExcluir
  6. Um show de poema, Ana! Ninguém consegue não deixar marcas, ainda que não deixe pegadas. A foto ficou muito boa e encanta-me sua forma de descrever, poeticamente, o sentir. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

COMO MANTER A CALMA???

Eu estou na santa paz do meu lar, tentando meditar a fim de tornar-me uma pessoa melhor, quando o telefone toca. É um daqueles ...