terça-feira, 31 de março de 2015

Minha Roseira

Inspirada em um poema de Luiefmm, "CARAMUJO", publicado no Recanto das Letras




Minha Roseira


Minha roseira anda triste,
Debruçada sobre o muro...
Pendem rosas sem perfume,
Quase sem cor e sem lume, 
Transidas, num canto escuro.

Não tenho tempo de vê-las,
Cheirá-las, amá-las, colhê-las...

Elas se abrem de manhã
Desfolhando-se  à beira
Do mais triste anoitecer...

Roseiras da minha vida...
Sem a luz do meu olhar
Morrem tristes, ressequidas,
Esquecidas em um canto
De jardim, onde ninguém
Se lembrará de voltar!




12 comentários:

  1. Um poema muito bonito ,mas com uma dose de tristeza que tocou a minha sensibilidade.
    Tenha uma boa páscoa,
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema, ah, as rosas, são lindas, mas têm vida curta precisamos olhá-las!
    Abraços linda amiga!

    ResponderExcluir
  3. Que beleza! E sabes.aquele vulto lá no céu párece mesmo! Perfeito! bjs, chica

    ResponderExcluir
  4. As rosas são as flores q melhor retratam a vida ... mesmo com seus espinhos é belíssima ...

    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde amiga, como vai ?
    Um belo paradoxo entre a linda roseira, e a tristeza que ela exala.

    Abraços,
    Dan.
    http://gagopoetico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ana Bailune, o poema, da rosa tem o perfume, mas desta nunca nos devemos esquecer e olha-la, sentido o amor que devemos a mãe natureza, de que a rosa e expoente.
    Obrigado pela visita ao meu espaço.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Lindo poema! Aquilo que sentimos quase sempre reflete no tudo que nos rodeia.

    ResponderExcluir
  8. Poema lindo, Ana, e que me passou uma certa melancolia. Imaginei uma roseira descuidada e largada à sua própria sorte, sem ninguém para tocá-las, admirar sua beleza ou sentir o seu perfume.
    Tanto as roseiras do nosso jardim interior, como aquelas que encantam o nosso olhar com sua beleza, merecem ser cuidadas para que mantenham o viço alegre da vida.
    Adoro as rosas. Já até plantei na jardineira do meu apartamento, mas, infelizmente, apesar de cuidadas e admiradas, não vingaram.

    Desde já, deixo meus votos para uma Páscoa feliz e abençoada.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Ana.
    Chagando hoje por aqui,amei a sua poesia, apesar de ser triste um roseira ser descuidada ao ponto de ser largada sem os devidos cuidados. Uma abençoada noite.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. E em vários momentos a gente se sente assim tb, somos lindas mas as vezes nós sentimos esquecidas...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  11. E saber que na vida isto acontece continuamente.
    Uma bela inspiração Ana.
    Abraços com carinhos amiga.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Anoitecer Suavemente...

Anoitecer devagarinho, Suavemente, Como uma teia de aranha que voa Pelo ar, Brilhando sem se notar... Anoitecer sem p...