Cavalo deTroia




Não há como apagar
O que está guardado
Em todas as nuvens,
Em todas as mídias
Dispositivos móveis e imóveis,
E foi impresso em papéis,
Circula no sangue,
Ecoa nos ouvidos...

É perda de tempo
Querer negar o que se deu,
Espalhar vírus perigosos e mortais,
Querer fingir que já passou,
Ou que jamais aconteceu!

Também descansam na mente
As provas daquela história,
E mesmo que o vento as leve,
Sempre ficarão os traços,
Resíduos armazenados
No HD da memória!

De nada adianta
Tentar apagar,
Invadir os espaços
Brandindo espadas,
Montado em cavalos de Tróia!

Pois esta,
É a nossa história.


Comentários

  1. Bom dia linda amiga, aqui sempre encontro visual novo, amei!
    Verdade, tudo é mesmo guardado em nossa memória, podemos até tentar esquecer os maus momentos para o bem do nosso existir, mas fica sim bem lá no fundo!
    O título é bem sugestivo, bem assim, "Cavalo de Troia"!
    Abraços e tenhas um lindo dia!

    ResponderExcluir
  2. Ana Bailune, parece-me conhecer a história que bem soubestes poetizar, os Cavalos de Tróia zunem por ai.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Levou-me a refletir este poema. Será que não há em nossos corações um Cavalo de Tróia prestes a se abrir... Será que somos plenamente previsíveis, ou imprevisíveis? Momento para pensar. Lindos versos amiga!

    ResponderExcluir
  4. É, sim, a nossa história, indelével na memória. Parabéns, Ana, pelo poema e pela beleza do blog.

    ResponderExcluir
  5. Está muito belo seu blog.
    Creio que nada se pode apagar. As lembranças ficam desbotadas, mas o que foi feito deixa marcas. Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Olá.

    Hoje é Sexta Feira, o primeiro do dia, dos fins de semana.
    Quero desejar-te Saúde. Alegrias. Paz. Deslumbramentos. E uma contagiante vontade, para que os teus sonhos, aqueles ainda não realizados, concretize-se. O melhor da Vida, sempre é, viver em paz. Por isso, receba o meu sentimento de carinho, de amizade, e de respeito.
    Fique com Deus, o Criador, o dono, do dom da Vida.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana, sabes expressar, como ninguém, as marcas do que viveu, que mesmo uma cirurgia nada poderá reparar. Amo te visitar, abraços carinhosos Maria Teresa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos