CURA






Às vezes, a cura
É escura,
Cicuta lambida
Da pedra dura 
Da vida.

Escuta,
Corta a veia,
Deixa jorrar
A carótida
Sobre o altar!

Dezfaz-te do mal,
Desfaçatez!
Limpa a escura tez,
Joga sal
Na ferida,
Te apruma
Com a dor ardida
E te cura!


Comentários

  1. Oi Ana, precisava me desfazer do mal, que tanto me doia, jogar sal na ferida, para parar de sangrar, agora já aliviou.
    Menina, você é demais, capta tudo, abraços carinhosos, Maria Teresa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos