Dói









Dói, partir  assim de si mesmo,
Deixar para trás a própria alma,
A essência da própria vida
E mergulhar no grande rio
Das coisas perdidas.

Dói dizer adeus sem dizer adeus,
Sem ter a chance de olhar, mais uma vez,
Nos olhos que nos reconhecem
E que enaltecem a nossa lida...

Ah, a dor de partir assim,
Sozinho, sem levar nada
Que nos ajude a seguir por esse reino da solidão
Onde não é permitido olhar para trás!

E lá no fundo daquele rio,
Após um despedir-se desabrido
Os olhos tentam achar uma razão
Para tanto amor, tanta paixão
Tão brutalmente interrompidos...




Comentários

  1. Tristes e lindos versos...E quanta vida, quantos sonhos lá no fundo do rio ficaram... beijos, chica

    ResponderExcluir
  2. É dito e repetido "Viver é muito perigoso", do Rosa.
    Perigoso e incerto, Ana.
    Belo poema, muito expressivo!
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  3. A dor de uma partida é doída por demais. Sem a possibilidade do adeus deve ser muito mais doída ... triste fim ...

    ResponderExcluir
  4. Assim, muitas vezes acontece na vida.Sua bonita poesia retrata bem a tristeza que se sente em situações onde a perda é inesperada.
    Um abraço,
    Élys.

    ResponderExcluir
  5. Lindo poema, a vida é assim, nunca ninguém sabe quando ela será interrompida, hoje estamos por aqui, amanhã, nunca se sabe?!
    Acho que não devemos nos preocupar, temos de viver da melhor forma possível e com a consciência tranquila, nisso eu me atenho muito, não gosto de ter mágoas, de ficar sem falar com as pessoas, de deixar de olhar tudo com a sensação de que possa mesmo ser a última vez, pode parecer demagogia, mas é assim que eu gosto de encarar a minha vida e encaro assim!
    Amei ler como sempre, tens boas inspirações!
    Abraços linda amiga!

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, querida Ana!
    É assim muitas vezes onde o amor é brutalmente arrancado de nós... são mistérios!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  7. Linda essa dor...
    Você é completa: cronista, poeta, cantora... dança?
    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. "Dizer adeus sem dizer adeus" .Isso sintetiza tudo, a gente pensa que vai, mas não vai, pensa que está, mas não está. E às vezes nos afastamos de nós mesmos sem perceber. Parabéns.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos