TELHADOS




A chuva cai, cedo ou tarde,
Sobre todos os telhados,
Lavando as telhas
E enchendo as calhas
Que escorrem suas lágrimas...

E isto é sempre certo:
Ela cai, sempre,
Sobre todos os telhados,
Sobre cada um deles,
Sem poupar nenhum...

-E isto, é fado.





Comentários

  1. Adorei a foto.
    Uma está chovendo assim, bom mesmo é dormir rs...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida Ana
    Petrópolis é assim... muita saudade do friozinho constante daí...
    Linda foto e poema!!!
    As calhas escorrendo lágrimas... linda metáfora!!!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  3. Gostei da tua poesia, e também da foto. Tudo muito lindinho Ana.
    Um beijo grande amiga, e até!!

    ResponderExcluir
  4. Ana Bailune, chover em todos os telhados, é certo e terá dado origem ao dito popular: "quem tem telhados de vidro, não manda pedradas".
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Melodia constante,
    deslizando aguaceiro,
    lava em cântaros cantantes,
    lágrimas e ares do mundo inteiro.

    Gosto do barulho da chuva. Gosto de seu cantar.
    Bjos, Ana.
    Calu

    ResponderExcluir
  6. Olá, Boa noite, Ana
    A chuva cai tanto nas ervas daninhas quanto nas flores...cedo ou tarde e não poupa ninguém!
    Obrigado pelo carinho,belo domingo paz e luz, ,belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
  7. Ana, perfeitas suas colocações poéticas. Chuva não escolhe telhados e na vida de todos haverá lágrimas, vez ou outra. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. A foto, as imagens e as cores ficaram lindas, a poesia disse tudo, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos