domingo, 23 de março de 2014

Pequena Folha




Pequena folha soprada,
Prenúncio de outono
Pousou na janela.

Pequena folha dourada,
Caída da mãe
No vento elevada...

Os veios marcados de tempo,
Se solta, se entrega
E sem medo, seca...

Pequena folha ferida,
Amarelecida,
Restinho de vida...




11 comentários:

  1. Que lindo, essas folhas são lindas, enfeitam tudo por onde elas caem, são as lindas folhas das árvores que existem muito no Sul, plátanos, no outono elas caem e têm cores lindas, amareladas ao vermelho, me fascinam, amei sei belo poema, Outono é inspirador né amiga?
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  2. Ana Bailune, retrataste bem a Outono, a estação da renovação da natureza. Oxalá tenha entrado aí menos frio, que aqui a Primavera.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ana , a beleza da renovação está posta no seu poema . Lindo . Aproveito para lhe dizer que meu blog tem sentido sua ausência . Apareça para nossa alegria , amiga . Beijos e boa semana

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana,

    Linda imagem outonal através de seus sensíveis e belos versos.
    Adorei.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Que maravilha a mutação da natureza, lindo tema, Ana, Parabéns, beijos!

    ResponderExcluir
  6. É como se eu visse a folha soprada a buscar guarida na tua janela e se entranhando nas auroras dos teus sentimentos poéticos que fascinam, Ana. Beijo grande e meus aplausos!

    ResponderExcluir
  7. Um restinho de vida que sempre me encanta. Voam as folhas sem destino e sem temor, mesmo dando adeus. Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

REFLEXÃO

Já muito andei sem enxergar, sem ver, O que me fez e me desfez, a fome... "Ana" é o nome que alguém me deu, M...