Sobre Conselhos





Os piores conselhos são sempre aqueles que não foram solicitados. 

Geralmente, pessoas supostamente bem intencionadas nos chegam com conselhos que não pedimos sobre assuntos que não lhes dizem respeito. Apontam-nos ao público e acham-se no direito de expor nossos problemas e opinar sobre nossas vidas e nosso caráter, colocando-se em um ponto acima de nós, exaltando assim seu ego inflado ao comentar sobre o nosso. 

Ninguém sabe tudo. Somente quem está passando por certa situação, somente a alma que está sob a carne açoitada, e que sente a dor do chicote a queimar-lhe, é quem realmente sabe aonde lhe aperta o calo.

É muito fácil dar conselhos: basta que eu coloque o problema de outra pessoa sob o meu próprio ponto de vista (acreditando assim que eu sou a dona da verdade universal) e diga o que eu faria se estivesse no lugar dela; mas o problema, é que eu não estou! Não sei dos motivos que levam alguém a agir como age. Não tenho o histórico de vida daquela pessoa, não conheço seus relacionamentos e nem sei, ao certo, pelo quê ela está realmente passando. Portanto, um bom conselho quanto aos conselhos: Dê-os quando solicitados - mas mesmo assim, pense bem antes.

A maioria das pessoas que gostam de colocar-se em um pedestal, expor problemas alheios e dar conselhos em público de forma generalizada, vulgarizando a dor do outro, tem o ego maior do que o daqueles a quem aconselha, pois sofre de um mal muito grave e comum nos dias de hoje: o orgulho espiritual. Se a sua intenção fosse realmente a de aconselhar e ajudar o outro com seu problema, servindo de auxílio para que ele veja as coisas com mais clareza e consiga libertar-se, aconselhá-lo ia de maneira privada, e não em público.




Comentários

  1. As mães de primeira viagem são atraentes aos conselheiros de plantão!
    Demorei, mas aprendi a ouvir somente.
    E a soberba espiritual... merece mesmo uma boa reflexão.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. "... mas mesmo assim, pense bem antes. "
    Um beijo, ANA.

    ResponderExcluir
  3. Como diria a sabedoria se fosse bom, ate se vendia.
    Expor-se é abrir-se a todos os tipos de interferências.

    Carinhoso abraço Ana e bela semana.

    ResponderExcluir
  4. Amiga Ana, bem verdade, quem pode saber aconselhar? Quantas vezes erramos e precisamos desses erros para seguirmos em frente um pouquinho mais fortalecidos para enfrentar a lição mais difícil no porvir, a cada aprendizado vai ficando mais complicado, experiências únicas, isso é a individualidade que não é repeitada!
    Abraços minha amiga, gostei de ler!

    ResponderExcluir
  5. Há quem só isso saiba fazer.Dá conselhos e faz o oposto! Bem verdadeiro! bjs, chica

    ResponderExcluir
  6. É Ana, quem mais agride é quem se infla de razão para falar da vida dos outros e, geralmente, é como o macaco que esconde o rabo e aponta o rabo dos outros. Só quem vive a situação sabe onde lhe arde. Estou aprendendo a ignorar
    os macacos (mas é difícil). Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos