segunda-feira, 10 de março de 2014

De que Vale um Poema?




Por que escrevo? Qual o peso, sobre as coisas do mundo, de um poema? Modificarei as pessoas, melhorarei a humanidade, enriquecerei a mim mesma financeiramente? Não.

Qual o peso do teu poema? Até hoje, a quem ele modificou, a não ser a você mesmo?

Qual o peso da poesia? Por que as pessoas tem diferentes talentos? Algumas sabem escrever, outras sabem pintar, outras cantam ou compõe músicas. Há os que são mestres na cozinha e os que constróem casas. Há também os que sabem ensinar e educar.

E outros, escrevem poemas. E de todos os talentos nos quais eu possa pensar, talvez este seja o mais inútil, e o que menos possa valer aos olhos dos outros, e que menos provoque alguma reação ou mudança na humanidade.

Um poema não muda a humanidade, não melhora a nossa imagem pessoal, não é altruísta, não serve para quase nada.

A não ser para quem o escreve. Através da poesia, eu coloco meus pensamentos e sentimentos em dia. É a poesia que tem me salvado nos piores momentos da vida, e é ela quem me ajuda a expressar as minhas alegrias - duradouras ou efêmeras. Não sei o motivo desse dom. Não sei se nasci com ele. Nem sei se eu o mereço. Mas acreditemos que Deus dê a cada um de nós uma maneira de expressar-se e tornar, nem que seja apenas o espaço que nos cerca (escrever pode ser um talento um tanto egoísta), um pouco mais respirável e bonito.

Então, este terá sido o valor de um poema, e o valor de um talento.

Porque é preciso que nos troquemos por alguma coisa, e muitas vezes, este ato tem muito pouco ou quase nada a ver com as outras pessoas. E se por um acaso, alguém sentir-se tocado de alguma forma pelo que fizemos, então esta terá sido uma linda recompensa por um talento que nos foi concedido, mas jamais a maior delas. Porque, para mim, a maior recompensa é escrever.


5 comentários:

  1. Tudo na vida pode ser motivo de transformação Ana ... isto depende fundamentalmente não de quem cria. Ele cria e lança a semente. Agora quem deseja a metamorfose se deixa envolver pela criação e ajuda a semente lançada a germinar em si e no mundo.

    ResponderExcluir
  2. Discordo plenamente. Senão vejamos: O sermão da montanha, dito por Jesus, no meu ponto de vista é um poema. E de certa forma mudou a interpretação das pessoas com relação ao mundo. Eu tenho um sonho, (I Have a Dream) de Martin Luther King, é extremamente poético e mudou deveras a ótica que a Sociedade branca e protestante americana, tinha sobre a população negra. O discurso da posse como presidente da África do Sul, de Nelson Mandela, proferido em 1994, é poético, e marcou uma mudança literal na sociedade sul africana. Creio que todo poeta é um criador, e a criação sem dúvida, é a paixão que movimenta a Roda do Mundo. Pode ser que nossos poemas, não tenham repercussão hoje, nem daqui a 50 anos. Entretanto, diversos poetas morreram, e seus poemas depois emergiram, mudando a cabeça de muitas pessoas, como a minha por exemplo, depois de ler Pessoa, Baudelaire, José Régio, Augusto dos Anjos, entre outros. Minha visão sobre o mundo mudou radicalmente. Passei acreditar no ser humano e em seu poder de criação e mudança. Vejo a poesia, como uma ferramenta, uma filosofia, capaz de modificar as coisas, tudo...

    ResponderExcluir
  3. Carradas de razão tem o MARCO ROCCA, Ana !
    A Poesia é dos dons um dos mais importantes.
    Não vou alongar a lista do MARCO, mas cito só mais um nome :
    O de Pablo Neruda.
    E se a tua poesia não servisse a ninguém, a nãoser a ti própria, não me terias como teu seguidor e fã.

    Um beijo muito Amigo.

    ResponderExcluir
  4. Em tempo: Hoje em dia leio diversos poetas, entre eles, está você Ana Bailune. Posso dizer que seus poemas, principalmente os de conotação nostálgica, que versam sobre o tempo, o passar do tempo, tocam-me profundamente. Fazem-me muitas vezes refletir, sobre minhas próprias ações como ser humano no mundo em que vivo. As coisas que você escreve, assim como outros poetas, nos fazem refletir e são capazes de interagir em nossas ações. Fraterno Abraço, Marco Rocca.

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana, eu discordo, poesias, poemas e tantos outros que são escritos, podem transformar pessoas e até marcar e mudar a história, como foi dito pelo Marco Rocca. Depois de te conhecer eu fui reler Fernando Pessoa e saber da história dele e outros. Não se questione, nem se desmereça, você tem muito valor e nos instiga a pensar. Se fôssemos mais poetas, talvez seríamos mais felizes. Não estaríamos tão ligados em criticar as pessoas.
    Se todos tivessem coragem de se desnudar na poesia/poemas, com certeza pensaríamos melhor e amaríamos mais.
    Agradeço muito, a oportunidade de aprender, que a dor faz parte da vida e fica muito melhor contada em versos, do que em folha corrida.
    Você tem o talento e o sentimento de poeta, que a todos agrada, com seu prazer em escrever os versos, que tão generosamente disponibiliza.
    Nem Cristo agradou a todos...
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Há Flores Espirituais em Mim

Uma participação dedicada à amiga Rosélia, pelo oitavo aniversário de seu blog: Sinto que há flores espirituais em mim ...