segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Acabou








Foram-se as Olimpíadas, o clima de festa, o Rio de Janeiro seguro (pelo menos, no local do evento) e as pessoas felizes postando fotografias no Facebook e torcendo pelo Brasil. Seria bom se todos torcessem assim pelo Brasil não apenas durante os jogos, mas principalmente, durantes todas as dificuldades que estamos enfrentando.

E eu, que fui contra a realização dos jogos olímpicos por aqui porque achava que não teríamos a capacidade (além das condições financeiras) para realizá-los, tive que dar os dois braços a torcer. Foi um lindo evento. E o Brazil não fez feio. Mas agora, acabou. Voltemos à nossa saúde combalida, com suas filas enormes esperando por atendimento; voltemos aos mais de doze milhões de desempregados, à inflação galopante, à educação beirando ao desespero, CPIs e Lavajatos. 

Voltamos à realidade, e espero que não tenhamos esquecido a lição que aprendemos nesses últimos treze anos, e lição esta que aprendemos a duras penas. Agora é aguardar a conclusão de todos estes fatos, a saída de quem nunca deveria ter entrado, para começar, a punição dos predadores do país e quem sabe, um novo recomeço.

E foi como um sinal de recomeço que eu senti aquele vento forte que soprou durante o encerramento dos jogos. Parecia que estavam mandando para longe toda aquela carga negativa que estava pairando sobre o Brasil, e que deixava a atmosfera pesada e fétida, as pessoas sem esperanças, cansadas e brigando umas com as outras em defesa da classe que jamais mereceria qualquer tipo de defesa, esteja ela de que lado estiver.

E eu aprendi muito, e eu vi de tudo: pessoas que defendiam o impeachment passando para o outro lado de repente, com certeza devido a trocas de favores, e pessoas que eram contra o impeachment e que dariam um olho pela defesa da presidenta, trocando de lado de repente também,  e sem aviso, pelo mesmo motivo: interesses pessoais. E é isso que  a política é: um jogo de intereses pessoais. 

Quem está ainda teimando em defender o indefensável, certamente tem muito a perder caso ela saia (ou quando ela sair), embora clamem que se preocupam com os interesses dos fracos e oprimidos.

Acabou-se o sonho do Rio-Cidade-Maravilhosa, e voltamos à realidade. Espero sinceramente que ela fique mais bonita. Espero que as poucas melhorias que foram feitas na cidade possam ser conservadas, e que não virem um amontoado de ruínas cheias de pichações. Tomara que as conquistas dos nossos atletas nos sirvam de incentivo às nossas próprias conquistas, e que possamos aprender que nenhuma vitória que valha a pena nos chega sem esforço pessoal. 

Espero, acima de tudo, que os oportunistas que sonham com uma boquinha livre  que lhes garanta o sustento, de alguma forma tomem vergonha na cara e descubram que o pouco que se obtém através de trabalho e dedicação, vale muito mais a pena do que qualquer dinheiro ou posição obtidos através de armações políticas e do que qualquer leite ilegalmente produzido pelas tetas já quase secas do governo.






9 comentários:

  1. Assim como o Paulo, também torço por melhoras significantes, pois foi um evento lindo, digno de primeiro mundo, criatividade é a força do brasileiro, que sabe amar, festejar e fazer a vida acontecer,só é preciso ter quem o governe com força, coragem e dignidade!
    Abraços linda amiga, lindo texto como sempre!

    ResponderExcluir
  2. E somos mesmo um povo de esperanças.]Escondeu-se sob o tapete toda lama de uma cidade de um país e voltamos ao quartel.Na troca seis por meia duzia para mim ainda fica difícil crer numa mudança, mas torço para que encontre o caminho. Cada jogador de ouro já leva 500 mil e um dia questionaram um fusca aos Tri campeões mundiais. Sei não viu Ana. Temos muito que caminhar e varrer estas porqueiras todas que lá estão, visto que são todos interesseiros vivendo de trocas e mudanças de lado onde o vento melhor sopra.
    Que Deus nos proteja pois cremos que seja brasileiro.
    Foi linda a festa no conjunto e viva a Bahia com seus atletas dourados.
    Um abração com carinho.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ana,boa noite... claro que foram 17 dias de intensas emoções, que superaram qualquer desconfiança e ao menos nos deixaram muito felizes, porque fizemos um belo e animado espetáculo para o mundo inteiro, ainda sendo as Olimpíadas ,um espaço de grande visibilidade . Foi realmente um lindo evento. E não fizemos feio. Ponto!
    Agora, pelos altos investimentos, não há como separar do contexto sócio-político-econômico que a envolve e nem esquecer a dura realidade depois da festa.Tomara mesmo que essas conquistas nos sirvam de incentivo às nossas próprias conquistas e sobretudo, entendendo e reconhecendo que muitos de nossos problemas , são históricos , e não se deve apenas à realização dos Jogos, em um sentido estrito, que possamos, enfim, dar fim à a esses oportunistas, tão acostumados com a impunidade e tão acostumado a mamar nas tetas do Estado, que nem se preocupam mais em deixar de serem vistos como parasitários ,corruptos e vira-casacas. Amém!
    Belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
  4. Espero que o clima alegre e de segurança permaneçam.Embora a realidade é outra...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  5. Ana, vc sabe dizer super bem o que a gente tá pensando! Falou e disse tudo! E que possamos ganhar medalhas de ouro na saude, educação, segurança, etc...bjs

    ResponderExcluir
  6. Ana, concordo plenamente, que o vento tenha levado tudo de ruim que estava sobre nosso País.
    Texto muito bom, esperamos que se concretize...
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

COMO MANTER A CALMA???

Eu estou na santa paz do meu lar, tentando meditar a fim de tornar-me uma pessoa melhor, quando o telefone toca. É um daqueles ...