Tortuoso Caminho



Deixei meus passos lá fora.
Aqui, apenas as asas.

Agora é tarde,
As feras apontam na colina,
Suas formas desenhadas no horizonte.
-Onde os meus passos?
Serão salvos?
É preciso amanhecer!

O tortuoso caminho
Gastou-me as solas dos pés,
Mas deu-me a estrada
Por onde sigo
Sem nunca mais me perder.



Comentários

  1. Seu blog está lindo! adorei tudo aqui e sua poesia maravilhosa, até quando vem de Cecília Meireles...
    bj

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Achei intrigante seu poema, normalmente lutamos para colocar os pés no chão. Em sua arte, diferentemente, ao criar asas, ganha estrada -"Sem nunca mais se perder", é linda sua forma de se expressar, amei... agradeço, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos