segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Que eu Não Leve








Que a mentira não esteja gravada em minha lápide,
Que não seja de ódio a minha última palavra,
E mesmo que eu resvale entre as dores da morte,
Que eu possa lavar, no silêncio, meus cortes.

Que eu não deixe, trancados, os vãos das minhas portas,
Que eu não leve comigo as correntes que prendem
As palavras malditas às palavras caladas,
Que eu não saia daqui sem saber que sou nada.

Que a minha partida seja assim percebida:
Como algo casual, como algo da vida,
Que não haja mais dramas do que o necessário;
Quando é vera a saudade, em silêncio ela fica.

Que me seja poupada a vergonha de ter
Nas minhas últimas páginas, deixado escorrer
Só o ódio, o veneno, a mentira e o fel,
Pois que é necessário ter honra ao morrer.

Sei que ser esquecido é o destino de todos,
Mesmo assim, eu não quero apodrecer em vida,
Que eu não deixe aqui qualquer mal entendido,
Que eu só me decomponha após ter morrido.





8 comentários:

  1. Fortes e lindos versos! bjs, lindo dezembro! chica

    ResponderExcluir
  2. Ana,
    Quando partimos, a nossa herança é aquilo que fizemos, aquilo que somos.
    Gostei deveras.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  3. Olá Ana,

    Ao ler o poema pensei como a Chica. É, sim, uma poema de versos fortes e que traduzem fortes sentimentos.
    Também não gostaria de sair desse mundo deixando mal entendidos e gostaria muito de deixar por aqui rastros de doce saudade nos corações das pessoas que amo.

    Feliz semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Ana, como me vi em seus versos, parece que está tão perto de meu coração. Estou sem internet e com acesso restrito às vindas ao centro. Hoje, primeiro postei e depois vim te ver, você tem uma sensibilidade tão apurada que parece que capta nossos sentimentos.
    Embora forte, muito lindo e real, ninguém quer partir deixando nós mal resolvidos, queremos deixar o mundo sem amarras nos prendendo... amei Ana, obrigada, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  5. Uma inspiração da clareza da vida, de nosso posicionamento na ordem das coisas.
    Um alinhamento perfeito Ana com o mais profundo do pensar esta passagem.
    Aplausos Ana, voce voa lindo.
    Carinhoso abraço amiga.
    Bju

    ResponderExcluir
  6. Devemos deixar boas marcas e lembranças.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  7. Ana,
    Um deleite os seus poemas.

    Linda e doce poetisa.

    Um dia colorido e repleto de amor.
    Ana

    ResponderExcluir
  8. Morrer livre e com honra...

    Bonitos versos de vida e morte!
    Um Bom Fim de Semana, Ana...

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Mensagem - Desativação de Blogs e Incorporação dos Conteúdos

Olá, pessoal! Estou desativando a maioria de meus blogs, pois acho que me entusiasmei e acabando abrindo espaços demais. Ho...