sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Hermeticamente Fechada





Hermeticamente Fechada
Cadeados na fachada,
Desbotadas paredes
Janelas trancadas,
Hermeticamente fechadas.

A alma embolorada,
Mostra o oposto do que sente,
Sente o oposto do que mostra,

Sofre as dores dos artelhos.
Leva uma vida indisposta,
Perde-se 
Na sala dos espelhos.




Um comentário:

  1. Lindas suas poesias, Ana!
    Li todas, mas esta me prendeu pela imagem do Museu IMperial lá de Petrópolis, minha terrinha querida.
    um beijo carioca e boas festas pra você!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Contas

Eram contas de um colar pesado, Sem brilho, um tanto funesto Que alguém usava em volta do pescoço Como uma forma de p...