sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Hermeticamente Fechada





Hermeticamente Fechada
Cadeados na fachada,
Desbotadas paredes
Janelas trancadas,
Hermeticamente fechadas.

A alma embolorada,
Mostra o oposto do que sente,
Sente o oposto do que mostra,

Sofre as dores dos artelhos.
Leva uma vida indisposta,
Perde-se 
Na sala dos espelhos.




Um comentário:

  1. Lindas suas poesias, Ana!
    Li todas, mas esta me prendeu pela imagem do Museu IMperial lá de Petrópolis, minha terrinha querida.
    um beijo carioca e boas festas pra você!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

AMANHECEU

Amanheceu novamente Sobre as igrejas e telhados dos que ainda dormem E dos que jamais despertarão. Amanheceu sobre as p...