sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

A MUSA






Penteava, tranquila,
Seus cabelos de Medusa,
A musa.
Mirava-se num rio
De águas profundas,
Sua imagem desfazendo-se em círculos concêntricos,
Descrita nas palavras
Da gente confusa
Que não entendia a sua língua.

Deitava lágrimas nas águas 
E risos nas margens.
Mergulhava fundo,
E embora não soubesse nadar
Jamais se afogava!

Enquanto isso,
A barca passava...

Poetas deitavam suas penas nas águas claras
Da musa impassível,
Formando conjuntos risíveis de luz e de trevas,
Mentes obtusas
Que se alimentavam
Das linhas da musa.

Julgavam com palavras excusas,
E profetizavam
Sobre o que somente ela compreendia.

A noite engolia o dia,
Apagando as inspirações...




7 comentários:

  1. Tua inspiração não é apagada nunca!Lindo! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, o lindo poema que escreveu é a prova que sua inspiração continua bem iluminada.
    AG

    ResponderExcluir
  3. Uma inspiração arrasadora eu
    como sempre adoro ler o que vc escreve
    tem vida tem alma bonito mesmo

    Bom final de semana

    Rita!!

    ResponderExcluir
  4. Nada como uma musa para encantar.

    Feliz 2015!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Que coisa mais linda viajar nas aguas desta musa com todos estes encantos que belamente cravou no mundo da poesia.
    Aplausos Ana, voce faz bonito e bem feito.
    Adorei.
    Um abração no belo fim de semana.
    Bju

    ResponderExcluir
  6. Uma Rosa linda... Palavras que trazem bonitas interpretações... Mergulho no colorido mundo da musa...

    Boa Semana... Abraço

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Mensagem - Desativação de Blogs e Incorporação dos Conteúdos

Olá, pessoal! Estou desativando a maioria de meus blogs, pois acho que me entusiasmei e acabando abrindo espaços demais. Ho...