segunda-feira, 24 de outubro de 2016








Há os que chegam em silêncio,
Deitam os olhos sobre tudo
E saem sem nada dizer,
Sem nada sentir,
Sem nada trazer.

Há os que chegam de repente,
E trazem facas entre os dentes;
Ferem sorrindo,
Dão gargalhadas,
Saem contentes.

Há os que chegam sem querer,
São empurrados pela vida,
Trazem sementes,
Partilham almas,
Saem mais sábios.

Há os que chegam por escolha,
Bem conscientes,
Preces nos lábios,
Dentro do peito
Um “Obrigado.”

Vem todos pela mesma estrada,
Seguindo sempre as mesmas trilhas,
Trazidos pelos mesmos ventos...
Mas cada um vem diferente,
E cada um vai diferente.





4 comentários:

  1. Boa tarde, Há...um lindo poema que relata a realidade, há... o dom poético no sue carácter.
    Resto de boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
  2. É um poema que mostra o que acontece na vida. Cada pessoa tem uma forma de agir ddiferente.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana
    É o caráter de cada ser humano com suas especificidades magistralmente delineados
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Isso mesmo. Cada um vem somar e levar um pouquinho da gente, cada qual a seu modo, suas nuances, suas diferenças, suas carências e positividades.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

O que Tem na Sua Playlist? Uma Interação

Inspirada por um comentário de paulo Bratz a um de meus posts, que fala sobre um aparelho de som que comprei na Black Friday,...