segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Às vezes










Às vezes, 
Quando abro os olhos sobre a tela,
Um ranço deixa tudo definido:
As mesmas rusgas de sempre,
As mesmas rugas nos Faces,
A palavra sempre à esquerda
Tentando chegar à direita.


Às vezes, 
Quando os olhos passam sobre as linhas,
Elas cortam como cerol,
Despedaçando as minhas frases,
Partindo em mil pedaços
O verdadeiro sentido
De todas as mensagens.


Às vezes,
O mundo inteiro me cansa,
Então vou lá para fora; fecho os olhos,
Escuto os pássaros nos galhos,
E sinto o vento no rosto
Para trazer de volta o gosto
E matar o desgosto
De tanto esgoto.





10 comentários:

  1. Por fezes as coisas parecem perder o sentido, qdo isso acontece o melhor é respirar fundo.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Ás vezes quem sabe superamos isto algum dia. Meio cético com tudo isto mas ainda acredito que encontraremos um meio termo que não seja dogmático, seja sério e, quem sabe menos ordinário. Esperança sempre.

    Beijo grande Ana.

    Você sempre fazendo diferença em Blogsville e nas Redes.

    ResponderExcluir
  3. Enquanto isto por lá no Enfim: "Eita! Alguém finalmente que pensa como eu. Apaixonei sim, digamos que por 3 vezes. Nenhuma das vezes foi assim tão bom. Uma das vezes rendeu uma relação de 42 anos assim como a sua, algo mais tranquilo e suportável.

    Beijão"

    ResponderExcluir
  4. Amiga Ana, se formos ficar vendo isso e levando a sério, aí sim que acabaremos sofrendo e nos estressando, eu não me estresso por nada do que venha de fora de mim!
    Seja feliz linda amiga, escreva, diga, seja sempre você, "ozotros' são "ozotros" né mesmo?
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  5. Sem mirar no as vezes, mas no sempre, pois é sempre bom ter momentos com nós mesmo principalmente quando o "as vezes" que nos deixar para baixo

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
  6. Seria tédio? Me canso de quase tudo. Me irrito e tento superar o incômodo de pessoas que me fazem mal rindo (por dentro) de tanta imbecilidade humana. Não somos melhor que ninguém, mas ter que aguentar mesquinhez não é fácil. Lute e saia mesmo de olhos fechados, pois assim irás enxergar coisas bem melhores! Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. A gente gostando ou não; incomodando ou não, a verdade é que tudo isso existe com todos, você falou a realidade, falou dos anseios, das gasturas que todos somos acometidos. A vida tem dois lados. Simples.
    Gostei muito.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Também ando em dias de tédio, acho que o mundo está assim. As pessoas estão robotizadas, distantes umas das outras. Acho que só a natureza ainda nos reconforta.

    Poema belíssimo,com imagens surpreendentes.
    Sou fã!

    ResponderExcluir
  9. A vida à s vezes nos faz ficar entediados, mas às vezes nos traz tantas alegrias que compensam em muito os momentos difíceis de aprendizado.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  10. Um poema que fala das coisas "incertas, desanimadoras" desta vida... Ainda bem que há as boas e agradáveis que trazem perfeito contentamento!
    Um abraço e boa semana, Ana.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

O que Tem na Sua Playlist? Uma Interação

Inspirada por um comentário de paulo Bratz a um de meus posts, que fala sobre um aparelho de som que comprei na Black Friday,...