QUEM








Quem passar pelo meu caminho
E tocar a campainha
Da minha casa esquecida,
Que o faça de boa vontade.

Se não for assim, prossiga,
Tenho o bastante nessa vida
Que me proteja e me guarde.

Já nem falo de saudade,
Pois ela é pedra que bate
No muro, e ricocheteia
Atingindo a minha face.

Se não há reciprocidade,
Passe de olhos bem fechados,
Me esqueça, por piedade.






Comentários

  1. É isso mesmo, Ana :

    Quem não vier por bem que siga para diante ( e depressa ! ).

    Um beijo amigo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos