quarta-feira, 13 de julho de 2016

Canto








Canto,
Enquanto cai o pranto,
Escorre entre meus dentes
Lavando meu sorriso
Enquanto desce...

Olhos fechados,
A alma aberta,
Escancarada
Como as janelas
Da minha casa...

Canto no escuro,
No sol, na chuva,
Porque não existo
Quando não canto!

E do meu canto,
Enquadro o mundo...
Ângulos vários,
Sono profundo...





7 comentários:

  1. Oh absolutely...never stop singing!
    Wow...this is incredibly beautiful and moving, Ana.
    Gosh, what a talent! :))

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Ana, tão verdadeiro: "Porque não existo quando não canto."
    Cantar pra mim é uma forma de iluminar minha alma.
    Quando jovem, amava ir aos concertos da juventude no Teatro Municipal, mas o que vivia cantarolando eram as músicas de roda de minha infância.
    Lindo poema, rica expressão: "Porque não existo quando não canto."
    Felizes dias, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  3. Lindo, devemos entoar um canto sempre todos os dias não importa a situação. Parece mágica qdo a gente canta tudo muda e melhora.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Cantar sempre ajuda a semear novas esperanças e alegria.

    Beijão Ana!

    ResponderExcluir
  5. Boa Tarde, querida Ana!
    Enquanto a alma está aberta, é tudo possível de melhorar no entorno...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  6. É por trás da escuridão dos olhos fechados que se abre a alma. :) Boa semana!!

    ResponderExcluir
  7. Um belo canto do encanto.
    Linda inspiração e construção deste enveredar-se pelas alegrias que nos cercam se nossos pensamentos estão em liberdade e de nossos lábios brilham o sorriso e o canto aflora.

    Abraços amiga.
    Bjs de paz.
    Um bom lindo fim de semana Ana.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Exageros

    Assisti a um vídeo na internet no qual uma drag queen montada dava palestras em uma escola para crianças que, aparentemente, t...