quarta-feira, 15 de junho de 2016

PASSAR












Passar de leve, passar,
Pois a vida é só um sopro,
Uma janela entreaberta,
Incerta coreografia
De uma dança sem ensaios...

Passar de leve, passar,
Pois a vida é como um raio,
Repentina, intensa, breve,
Leve como a pluma solta,
E chegamos sem escolta
-Breve vida, vida louca!

Passar de leve, passar,
Pois que nada levaremos,
E também nada trouxemos,
A não ser páginas brancas
Que aos poucos, vão manchando
De chorar e de amar...

Passar de leve, passar,
Sem fazer muito barulho,
Como fazem os marulhos
Do imenso, denso mar,
Que se ergue sobre ondas
Que se acabam nas areias
Voltando a se desmanchar...








4 comentários:

  1. Boa Noite, querida Ana!
    A vida é fugaz... tudo é tão efêmero que nos remete ao pó...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, Ana, tão doce, passar de leve...
    Tentei, como tentei, relevar as agruras...
    Engoli tantas farpas e só restam amarguras!
    Feliz final de semana, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, Ana, tão doce, passar de leve...
    Tentei, como tentei, relevar as agruras...
    Engoli tantas farpas e só restam amarguras!
    Feliz final de semana, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

IDADE

UMA BRINCADEIRA - MAS UMA BRINCADEIRA SÉRIA! IDADE A idade  tocou-me no ombro,  Perguntando: “Quem é você?” ...