segunda-feira, 4 de abril de 2016

Antes










Palavras caídas nos cantos
Entre as frestas do assoalho.

O choro ainda ecoando
Batendo contra as paredes.

Os sonhos abandonados
Balançando com a rede.

Segredos dentro de armários
Silêncios cheios de sede.

As mágoas a gotejar
Das beiradas dos telhados.

No jardim, o meu fantasma
A olhar-me, de soslaio...

As lembranças que ficaram
Pelo chão do corredor,

Tua ausência, a preencher
O que antes foi amor.





10 comentários:

  1. Ai não me fale de saudades e lembranças essas duas parecem não terem fim.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana
    As expectativas exageradas que colocamos nos braços do parceiro são a maior ilusão, pois nem ele sabe o que fazer com tantas expectativas.

    bjs e boa semana.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Muito linda,Ana! Sentimentos à flor da pele! beijos, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  4. Este teu ANTES é lindíssimo !
    Muita cadência belas palavras a cada linha.

    Parabéns, Ana !

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Muito bonito poema !... Um antes que deixa uma imensa saudade.

    ResponderExcluir
  6. Cada ponto da casa, do jardim, representa uma saudade! linda poesia, abração

    ResponderExcluir
  7. Eu fico olhando, namorando suas inspirações, que beleza de uso de figuras, que encanto na construção. Dá vontade de fica na goteira deste telhado coletando pingos da poesia.
    Aplausos Ana.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

O que Tem na Sua Playlist? Uma Interação

Inspirada por um comentário de paulo Bratz a um de meus posts, que fala sobre um aparelho de som que comprei na Black Friday,...