sábado, 12 de março de 2016

Mundo Sem magia







Matamos toda a magia
Que ainda havia no mundo!
Cortamos as asas das fadas,
Banimos todos os anjos,
Enterramos gnomos e faunos...
Já não nos resta mais nada!

A meia-noite é calada,
Não existem mais portais,
Não há mais círculos mágicos
Que possam nos proteger.

O azul aveludado
Do coração das florestas,
Antes, tão misterioso,
Não conta com vagalumes
Ou mágicas criaturas.

As crianças riem das lendas
Que nossos avós nos contavam,
Não há monstros nos armários
Ou fantasmas sob as tendas,
Ninguém mais as observa
Na escuridão do quarto.

Das copas das velhas árvores,
Só as corujas nos olham,
Não há mais céu nem inferno,
Não há demônios a temer
Ou santos que nos atendam.

As princesas não mais beijam
As faces feias dos sapos,
Preferem os príncipes prontos,
Bem vestidos e engomados,
Belos e desencantados.

Não há mistérios no ar,
Os corações são tão rasos!
E a magia do viver
Transformou-se em mero acaso.






5 comentários:

  1. O mundo de hoje perdeu todos os seus encantamentos e magias ... Mas ainda sou dos que procuram nas pequenas coisas da vida o que restou disto.

    ResponderExcluir
  2. Só nos resta sonhar,
    em nosso mundo particular,
    como se de fato,
    vivêssemos para além de cá.
    Ana, realmente,
    acabou-se a doce magia,
    que docemente nos envolvia,
    fazendo-nos acreditar,
    que tudo ia acabar bem!
    Obrigada, feliz domingo,
    abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  3. Muitos de nós, realemnte, são responsáveis pela perda da magia.
    Estamos tão absorvidos pelas nossas urgências que esquecemos dos encantamentos do mundo!
    Um lindo domingo!

    ResponderExcluir
  4. E como voltar a reviver esta magia ? parece ser impossível, tentemos.
    beijinhos e uma linda semana á vc.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Triste, mas real, até criancinhas que nem se sentam sozinhas ainda, já agarram um celular, ai de quem tentar lhes tirar!
    Que pena que acabou os sonhos, os contos de fadas, enfim...
    Bem contados seus belos versos amiga Ana!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

É QUE ÀS VEZES, O ADEUS PESA...

Não, não pude olhar para trás,  Atravessar aquela rua, Ir ao pé da tua janela E me despedir. Não, eu  não pude hes...