Se Você me Deixar







Se você for embora,
Não vai levar consigo um pedaço meu,
Não me fará andar pela rua, entre o breu,
Nem ficarei cheirando a tua camisa usada.

Não, não vou ficar aqui, te esperando voltar,
A cama desfeita, a luz apagada,
A chorar, encharcando a fronha onde eu bordei
Teu nome com tanto zelo, no meu travesseiro.

Se você for embora,
O tempo vai passar, e eu vou te esquecer
(Mas escolha ir embora sem jamais morrer)
Pois o vento e a chuva levam tudo o que fica
E o teu nome vai embora na enxurrada, a escorrer...

Sei que o que sempre houve morrerá aqui,
Porque a vida seguirá, e o tempo não para
Para contarmos o tempo, nem ao sentirmos saudade...

Porém, há uma grande verdade que o futuro assiste,
Ao olhar para trás, lembrar você há de deixar-me
Mesmo que só às vezes, tremendamente triste...




No link abaixo, eu cantando Tim Maia








Comentários

  1. Por mais triste que sejam as partidas e as perdas, sempre haverá a lembrança e esta sim, é eterna.

    Beijo grande Ana ...

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, querida Ana!
    Vejo amor em seus lindos versos...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  3. O tempo não espera nada, mas há momentos, partidas e chegadas que jamais se apagam da memória.
    Belas palavras e linda flor de Hibisco.
    Abração esmagador e feliz tarde.

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana
    É assim mesmo que devíamos nos portar
    a dor pode ser superada se não darmos
    muito lugar as lembranças.
    Bjs e bfs


    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que lindo Ana lá Smule.
    Adoro esta musica do Tim.
    Aqui a poesia que sai pelos poros e deságua nos olhos.
    Lindo tudo amiga.
    Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  6. Como dá gosto ler uma poesia que fale de amor, sem ser melosa, uma poesia como esta, que escreves, sobre a relação amorosa, que é dos mais importantes relacionamentos que existem, mas que um dia as cordas que prendem os amantes podem começar a dar sinal de cansaço. Este lado sério do amor, nem sempre é bem tratado por certos poetas. Parabéns, Ana.
    Abraço. Pedro.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos