COM UMA PALAVRA - UMA REFLEXÃO





Partilhei na minha página do Facebook uma publicação de Álvaro Garnero – de quem sou admiradora incondicional – na qual ele pedia que as pessoas definissem, em uma só palavra, como foi o ano de 2015 para cada uma delas. Eis alguns dos resultados:

-Bom
-Rico
-Decepcionante
-Turbulento
-Ambivalente
-Esperança
-Mudanças
-Merda
-Desafios
-Sorte
-Bênçãos
-Ilusão
-Tensão
-Aprendizado
-Constatação.

Até agora (27/12/2015, 6:50 da manhã) foram mais de 30 respostas. A maioria delas, positiva. Algumas das pessoas que deixaram palavras negativas, o fizeram por motivos que conheço muito bem: perdas familiares, dificuldades financeiras, decepções. São coisas que fazem parte da vida da gente, e das quais ninguém escapa.

Compreendo-as muito bem, pois lembro-me da pior fase de minha vida, que deu-se entre os anos de 2011 e 2012, durante a qual sofri muitas perdas, decepções, desilusões, separações e como se já não tivesse bastante com o que lidar, tive que suportar ataques virtuais de pessoas que regozijavam-se com tudo de ruim que estava me acontecendo. Pessoas assim não sabem que desejar o mal aos outros somente as cerca de energias negativas e pesadas, tornando seu ambiente cada vez mais escuro – assim como suas almas. Naquela época, um colega do Recanto, Yamanú, me deu uma bronca que me sacudiu bastante; ele me disse: “Não entendo porque você cisma em visitar a página dessas pessoas horrorosas ao invés de visitar as páginas das pessoas amigas que te fazem bem!” Mas eu estava cega, e devido àqueles ataques, saí do Recanto e abri meu primeiro blog. E tive uma grande surpresa ao constatar que as pessoas que visitavam minha página no Recanto, passaram a visitar-me em meu blog, e que houve até um movimento encabeçado por Marcelo Braga, Yamanú e Cássia da Rovare (In MemoriaM) para que eu voltasse. Foi muito importante sentir-me querida, e ter o apoio daquelas pessoas que “assinaram” as páginas nas quais eles fizeram os apelos – e foi muita gente! Agradeço de coração a todas elas. Dali, surgiu a escrivaninha Cavaleiros do Apocalipse, que ainda está por aqui.
Bem, se aqueles foram anos difíceis para mim, se eu parar para pensar melhor, houve coisas boas também, e daquilo que foi ruim, a palavra que ficou foi APRENDIZADO.

Mas voltando à publicação que fiz no Facebook, uma das palavras deixadas em minha página chamou muito a minha atenção, e foi justamente a de alguém de quem gosto muito, e que me ajudou muito na minha profissão: a minha professora de preparatório, Chris Dupont. A palavra que ela escolheu para definir 2015 foi: “GRATIDÃO.” E ela foi a única a escolher esta palavra até agora. Isso me fez refletir o quanto nós temos tendência a reclamar, focar no que é ruim, fazer escolhas que nos levam à tristeza. Poucas vezes nos lembramos de simplesmente agradecer. E basta olhar em volta para ver que temos muitos motivos!

Assim, faço minha a palavra que ela escolheu: GRATIDÃO. Porque 2015 foi um ano no qual trabalhei muito, aprendi muito, adquiri muitas coisas que eu desejava, tive saúde, fiz novos amigos, tive a chance de ler livros maravilhosos, abri um novo blog (já são seis!), enfim, o saldo foi mais que positivo. E o melhor de tudo, é que pude chegar até o final deste ano sabendo que não fiz mal a pessoa alguma, não desejei nada de ruim a ninguém e todas as minhas vitórias foram legítimas, fruto do meu trabalho e do reconhecimento verdadeiro das pessoas.

E para você: qual foi a sua palavra mais importante em 2015? Vamos fazer esta reflexão?

Espero que em 2016 todos possamos estar aqui novamente, partilhando nossas experiências, enriquecendo uns aos outros com nossas palavras, lembrando-nos sempre de agradecer por tudo que nos acontece, mesmo que seja ruim, pois fica a experiência de vida, e que possamos também incentivarmos uns aos outros, respeitarmos uns aos outros e aplaudirmos uns aos outros, pois a vida só tem graça se a maioria das pessoas forem felizes. Eu quero que todos sejamos genuinamente felizes no próximo ano.




Comentários

  1. Olá, querida Ana!
    Gratidão eu sinto ao findar o ano de 2-15 também pois sei que muito vou aprender com tudo o que aconteceu... de bom ou de não tão bom!
    Bjm natalino

    ResponderExcluir
  2. Ausência...

    Mas talvez 2016 traga mais presença :)

    Feliz Ano Novo cheio de realizações e sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ana!
    Pra mim a palavra que mais define 2015 também é GRATIDÃO.
    Neste ano, fui ao fundo do poço, literalmente, agradecendo ao quanto estou aprendendo com a vida e amigos maravilhosos como você.
    Te admiro Ana e te agradeço pela palavra, sempre apropriada, que sempre nos oferece.
    Feliz Ano de 2016, muita saúde e pleno de sucesso, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  4. Muito bem Ana, gostei desta brincadeira e ver que há esperanças mais que desesperança.
    Eu colocaria desastroso com meu olhar no meu Rio Doce, mas concordo que gratidão cai bem imaginando o que seria de fosse de noite aquele desastre horroroso.
    Lindo fim de ano e que o Novo seja menos tumultuado com os diferentes.
    Carinhoso abraço amiga.
    Estaremos juntos em 2016 já neste longo tempo de interação.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Postagens mais visitadas deste blog

Doce de Abóbora

VIDA

Sentidos