sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Recomeço









E tudo começou de novo,
O fim do mundo, 
Os ponteiros do relógio que marcam
Dois minutos apenas
Para a meia-noite.

Tragédias, assaltos, doenças,
Partilhas funestas e tristes,
-Quero sair deste corredor,
Onde tudo o que existe é a dor!

Preciso de um pouco de ar,
Preciso de letras amenas,
Preciso, quem sabe, de alguns poemas...

Abro as janelas do lado leste,
E deixo que entre a luz do sol,
Nascendo, em raios que se espalham em leque
Cobrindo de arco-íris o chão da sala!

Quero saber de pássaros, de árvores, de verde,
Pelo amor de Deus, que me mandem
Boas notícias
-Mas que sejam verdadeiras!

Porque o mundo, meu amigo, o mundo,
Ainda vale a pena, em algum lugar,
Ainda existe alguma coisa que preste,
E esse lugar, é quando eu fecho as janelas ao sul
E abro as janelas ao leste.

Não, eu não quero tudo de novo!
Eu quero tudo novo!





7 comentários:

  1. Oi Aninha, boa tarde querida.
    Existem as tragédias, assaltos, doenças, que vão gerando um peso desnecessário dentro nós. Porém, por minutos senti a leveza, o doce encanto de como deveria ser a vida, através de seu poema. Gratidão sempre viu ? Vamos abrir as janelas de nosso coração, deixando luzes da esperança entrar.

    Abraços,
    Dan
    https://gagopoetico.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. E o ano começou pra valer e tantas coisas e tragédias...Embora anunciadas, chegaram todas junto! Pena! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Estou como você no seu poema tão verdadeiro, tão real e haja otimismo! Onde vou achá-lo? Penso que talvez ele apareça abrindo a janela do lado leste!"Abro as janelas do lado leste,
    E deixo que entre a luz do sol,
    Nascendo, em raios que se espalham em leque
    Cobrindo de arco-íris o chão da sala!

    Quero saber de pássaros, de árvores, de verde,
    Pelo amor de Deus, que me mandem
    Boas notícias
    -Mas que sejam verdadeiras!" EU QUERO ISSO! SÓ ISSO! Amei! Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente, sim há que recomeçar mas sempre tentando que seja tudo novo.
    Lindo poema!
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  5. As tragédias do mundo. As nossas tragédias. Como poderemos ser salvos?
    Gostei muito do poema, Ana.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Tudo novo! Novo e melhor do que antes! Isso é o que nós desejamos.
    Belo poema.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Reflexões sobre uma Reflexão

“A vida é como jazz. A maior parte é improviso; não se pode controlar todas as variáveis. Devemos viver com insolência e estilo...