terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Prática Espiritual






Eu acredito na espiritualidade. Para mim, somos bem mais do que esse corpo físico e essa vida material. Eu escolhi acreditar nisso, escolhi enxergar a vida desta forma. Por este motivo, todos os dias eu guardo tempo para minhas práticas espirituais – que são privadas, pessoais, não invasivas, não conectadas à denominações religiosas específicas, mas uma mistura de tudo o que eu gosto e faz com que eu me sinta bem, e que não pretendem provar nada a ninguém. 

Acho que todo mundo deveria ter uma prática espiritual, não importa qual seja ela. Quem gosta de religião, que o faça dentro da sua religião; por exemplo, quem não gosta do catolicismo, que cultue a natureza, Gaia, Shiva, Pan ou seja lá o que for que lhe deixe feliz. Até mesmo os ateus podem ter uma prática espiritual, ou seja, que cultuem a vida em si, as oportunidades que ela oferece, momentos calmos escutando música, ou o Nada Absoluto. 

Quando começo meu dia com as minhas práticas espirituais, me parece que ele é mais leve e rende bem mais. Se por algum motivo eu não posso, pelo menos dirijo uma oração curta ao firmamento. Também acho importante agradecer, todos os dias, por tudo. Mas tudo o que? Bem, a água correndo das torneiras, meus cachorrinhos, minha casa, a comida sobre a mesa todos os dias, roupas, livros, família, trabalho e até mesmo pela Netflix. Por que não, se ela me proporciona momentos tranquilos e felizes de distração e relaxamento?

A prática espiritual provavelmente não vai transformá-lo em Buda, trazer-lhe a Iluminação ou colocá-lo em estado alfa, gama ou beta; não vai colocá-lo em contato com ETs, nem trazer-lhe a imagem de Cristo revelada. Não vai transformar você em um ser perfeito, que não se aborrece, compreende todo mundo o tempo todo, não xinga, não comete erros e não se exalta. Você continuará sendo um ser humano. Terá defeitos e enfrentará problemas. Sua vida não se tornará um suceder-se de acontecimentos felizes e perfeitos. 

Mas você se sentirá mais forte e preparado para vive-la. Será mais feliz sim, embora não seja feliz o tempo todo. Sua fé aumentará, e ajudará você a confiar em si mesmo e tomar decisões mais acertadas. Poderá também atrair acontecimentos mais felizes, já que a prática espiritual ‘limpa’ seu campo energético. Também vai ajudar você a se manter seguro contra energias negativas emanadas de outras pessoas, lugares ou até de si mesmo. O principal: você se transformará em uma pessoa mais tranquila e centrada. É claro, terá ainda seus arroubos de fúria, pois como eu disse anteriormente, a prática espiritual não o transformará em Buda ou em Cristo. Mas tais acontecimentos serão bem mais raros, e você vai se recuperar deles muito mais rapidamente. 

Experimente. 




3 comentários:

  1. Não acredito, mas respeito. Na verdade, é um assunto muito profundo!

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde de paz, querida amiga Ana!
    Apesar de no cristianismo a gente apreender que não é a gente que vive e sim o Cristo que vive em nós, é como você disse e também aprendemos: aquele que não tem pecado é um mentiroso...
    Creio que o que falta às religiões é a Espiritualidade.
    Por isso criei um blog que mostra mais essa abordagem do que uma determinada igreja que eu partícipe e aprove no 💙.
    Muito me fala a natureza...
    Tenha um dia feliz e abençoado!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    😘😘😘

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente. Não tenho, não sigo e faço sérias restrições a toda e qualquer instituição. Elas são manipuladoras, vivem do jogo do poder e da imposição. Vivo a minha espiritualidade à meu modo, vivo para o "meu" Deus, um Deus que está na simplicidade das coisas e da vida. Resta-nos apenas descobri-lo em cada um de nós.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

SÓ QUERO TER O DIREITO DE DIZER O QUE EU QUISER.

  Porque palavra calada É uma vida sufocada, Eu quero ter o direito De dizer o que eu quiser. Caso eu esteja certa,  Ou mesmo estando errada...