terça-feira, 8 de maio de 2018

O Que Nos Move?





Nós nos misturamos uns aos outros e nos movemos por esse mundão de Deus, em várias direções e por diversos motivos, tentando alcançar nossos objetivos. Nem sempre o caminho é fácil - ou às vezes, o caminhante acaba se cansando no meio do caminho, na maioria das vezes porque o objetivo escolhido é maior do que a capacidade do caminhante. Não creio, como dizem os esoteristas modernos, que 'todo mundo pode tudo.' Algumas coisas são para nós, e outras não são. Mas são nessas horas em que o caminhante se cansa e desiste, percebendo que não vai conseguir chegar aonde quer por falta de capacidade, competência ou força de vontade, que ele pára e olha para os lados.

O caminhante esperto, que se conhece bem, reavaliará seus objetivos e traçará novos planos. O caminhante ignorante das leis da vida, que acha que o mundo precisa curvar-se às suas vontades, continuará batendo a cabeça contra a parede e desejando o que não pode ter. E quem escolhe este caminho, logo se verá envolto pela inveja. 

Quem não consegue por si mesmo aquilo que quis ter, buscará ajuda. E é claro que essa ajuda não poderá trazer nada de bom, pois o conduzirá por um caminho ainda mais difícil, escarpado, e perigoso, que o fará tentar conseguir, através de meios artificiais e muitas vezes, ilícitos e espiritualmente comprometedores, aquilo que ele quer. Ele começará a pensar coisas como "por que ele consegue e eu não consigo? Por que não posso ter aquilo?" Tais pensamentos conduzem ao ódio gratuito de quem conseguiu. É a inveja brotando. E ela é uma erva daninha que cresce rapidamente, se espalha, sufoca qualquer outra coisa que poderia nascer de bom.

Todo aquele que consegue alguma coisa através deste tipo de 'ajuda' terá muito tempo para arrepender-se depois. Porque mais tarde, as leis da vida falarão mais alto. Ninguém consegue burlar a natureza, ninguém pode arrancar à força alguma coisa que é de outro, que não lhe pertence, e ser feliz através disto, da desgraça do outro. Cedo ou tarde, tais pessoas terão que pagar o preço pelos seus desmandos - e o preço será muito alto.

Já notou que as pessoas que sentem inveja tornam-se fisicamente feias, mesmo tendo sido bonitas a vida toda? É que os maus sentimentos da gente podem refletir-se nas feições, se os alimentamos durante muito tempo, sem fazermos nada para mudá-los. Mas, por outro lado, existem pessoas que, conforme as conhecemos melhor, tornam-se cada vez mais bonitas diante dos nossos olhos, mesmo que nossa primeira impressão nos tenha dito que elas não eram bonitas. Estas são as pessoas boas, as que todos querem ter por perto.

Eu acredito muito que quando uma coisa se torna difícil demais de ser obtida, é porque ela não me pertence. Não perco meu tempo perseguindo quimeras: eu paro, reavalio meu caminho e traço novos rumos. Quando faço isso, as portas se abrem facilmente. Os obstáculos são derrubados. O caminhar torna-se mais natural e menos cansativo. Descubro coisas que são bem melhores e mais amáveis para a minha vida. 

Sempre que tentei 'forçar' um caminho, eu me arrependi amargamente.

Acho que todos temos que ter muito cuidado ao respondermos a estas perguntas: O que o move? Pelo que você luta? Aonde quer chegar? Você tem os talentos necessários para alcançar os objetivos que almeja? 

Se não tiver, procure outro caminho, pois certamente, haverá algo muito bom que você poderá fazer e que trará muita alegria e satisfação à sua vida. E vá agora, antes que a frustração - e a sua irmã mais malvada, a inveja - alcancem você.




3 comentários:

  1. Bonito texto para ler e reflectir. Adorei. Parabéns :))

    Hoje:- Procurei os caminhos do mar...

    Bjos
    Votos de uma boa noite.

    ResponderExcluir
  2. Querida Ana, bom texto para reflexão, acho que quem faz o que manda sua alma, segue no caminho certo, pois temos todos um dom, com mente clara sem comparações, ser leve e seguir em frente, mesmo que caindo e tendo de se reerguer, nos dá um prazer, o prazer de ser forte!
    Inveja é coisa que fere e se bobear, mata, mas mata o invejoso e não o invejado.
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  3. Mais uma lição de vida e de pura sabedoria querida Ana.

    "Eu acredito muito que quando uma coisa se torna difícil demais de ser obtida, é porque ela não me pertence. Não perco meu tempo perseguindo quimeras: eu paro, reavalio meu caminho e traço novos rumos. Quando faço isso, as portas se abrem facilmente. Os obstáculos são derrubados. O caminhar torna-se mais natural e menos cansativo. Descubro coisas que são bem melhores e mais amáveis para a minha vida."

    Beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

La-La-Land - E Sobre Felicidade

Se você não assistiu ao filme, não veja este vídeo; é sobre o final. Finalmente, assisti ao filme La-La-Land. Queria vê-lo ...