quinta-feira, 18 de junho de 2015

SABER










Não me interessa saber de tudo,
-Prefiro saber de mim mesma
A passar minhas horas
Debruçada sobre o mundo,
Segurando, entre os meus dedos
Seus terços de dores,
Dedilhando seus orgulhos
E suas discrepâncias.


E se isto for ignorância,
Sou, no mundo, 
A pessoa mais ébria de insipiência!


Mas prefiro admiti-lo
A  transformar  a sabedoria
Em um emblema de arrogância.





6 comentários:

  1. Bravo! Lindas tuas palavras!Sempre assim! bjs, chica

    ResponderExcluir

  2. É isso, Ana!
    Assino em baixo. Muito bem colocado.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Olá, querida Ana
    Sei que sei pouco mas o pouco que sei, passo...
    O seu texto é profundo e cheio de sabedoria...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  4. Perfeito Ana, muito melhor ignorar... amei...
    Obrigada, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  5. Ana, pude visualizar a cena, tão comum! Sobre o mundo ou através de janelas. Um show! Bjs.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Mandrágora

Teu Nome – raiz de mandrágora Perpassando o meu caminho, Me fazendo tropeçar... Um dragão adormecido Em isolada cave...