sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Coisas que Falam









Hoje
Me parece que as coisas 
Falam comigo: 

O passarinho na árvore, 
A própria árvore, que se recobre de folhas
Após perde-las todas para o inverno:
Reprimavera-se!

Passei pela sala da minha casa, 
E a canção que tocava
Falou comigo.
O cheiro do incenso queimando
Traz consigo uma mensagem na fumaça:
Ela me envolve, ela me fala.

Lavando a xícara na pia,
A água murmurava um segredo
Que me escorria pelos dedos,
Enquanto o café coava
E meu cãozinho me olhava,
Os olhos falando comigo.

E eu senti, de repente,
Uma vontade de escutar
O que tanto as coisas me dizem,
O que as coisas me falam, 
O que elas querem.





9 comentários:

  1. Há dias de tremenda sensibilidade que ficamos mesmo assim. Até atraímos que as coisas falem ou pareçam falar! LINDO! Desde a imagem até poesia! ADOREI! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Há momentos assim, momentos de comunhão com o universo. Belo poema. Beijo

    ResponderExcluir
  3. Conforme o nosso estado de espírito, tudo tem uma linguagem para nós, Ana!
    E depois, ou entendemos ou não queremos entender.

    Um beijo amigo.

    ResponderExcluir
  4. Cada coisa vai-nos falando à sua maneira.
    Gostei muito :)

    r: Muito obrigada!
    Coragem é, também, estar de frente para essas situações. Mesmo que não pareça, há sempre a alternativa de desistir e é preciso coragem para não o fazermos, para enfrentarmos as situações

    ResponderExcluir
  5. Devemos ter sempre a alma livre, para saber escutar tudo ao nosso redor.
    Obrigado, por este maravilhoso poema.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  6. Bom dia de domingo dia dos pais
    que seja festa aos pais vivos, e que
    Deus proteja os que estáo com eles,
    agradeço sua amizade e deixo
    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  7. Há dias assim. Tudo toca o nosso coração… Gostei imenso do poema.
    Uma boa semana, Ana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Ana a isto damos o nome de leveza. Basta que ela exista, para que todos os nossos sentidos sejam aguçados e o minimo movimento será por nós sentido e para os mais sensíveis poetizados belamente assim.
    Show amiga.
    Beijo

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

O Mesmo Céu

Participação no blog Filosofando na Vida, da Professora Lourdes: O Mesmo Céu Naquela noite em que nós nos deitamos E juntos...