quarta-feira, 19 de julho de 2017

Mandrágora








Teu Nome – raiz de mandrágora
Perpassando o meu caminho,
Me fazendo tropeçar...

Um dragão adormecido
Em isolada caverna
-Mas que sonha despertar.

Teu nome – um mar caudaloso
Com mil barcos naufragados
Desejando flutuar.

Abismo de solidão
Onde aguardo um sol nascente
Que jamais ressurgirá.







3 comentários:

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Pluma

A pluma  Na palma da mão. A mão suspensa no ar. Sabemos o final dessa história. Somos a pluma, Soltos ao beijo ...