segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Anselm Grün e a Serenidade




Vamos ler sem preconceitos - afinal, é um livro que pode ser classificado sob o temido selo de auto-ajuda. Do livro "Deixe as Preocupações de Lado e Viva em Harmonia," por Anselm Grün, da abadia de Münsterschwarzach, Alemanha:

"As pessoas que esperam demais da vida encontram dificuldades em aceitar a própria vida. George Bernard Shaw encontrou um caminho para entrar em sintonia com a sua vida: 'Aprendi a não esperar demais da vida. Este é o segredo da verdadeira serenidade e o motivo pelo qual tenho surpresas agradáveis em vez de decepções tristes.' Como não cria ilusões e não deixa o êxito de sua vida depender de determinadas expectativas, ele permanece em sintonia consigo mesmo. Consegue ser sereno e relaxado interiormente, e grato pelas agradáveis surpresas que a vida sempre lhe prepara."


Zeca pagodinho disse algo parecido: "Deixa a vida me levar, vida, leva eu!"


Acho que sob a perspectiva de um olhar apressado, estes dois autores - Grün e Pagodinho - podem ser considerados conformistas ou conformados. Mas não é assim. É claro que devemos tentar sempre obter aquilo que desejamos da vida, e geralmente, estas coisas são bem comuns para todos nós: todos queremos ter uma casa própria, saúde, um bom trabalho, alegrias dentro da família, amigos verdadeiros, enfim, somos bem parecidos. Acho que o erro, que nos causa ansiedades desnecessárias, é quando colocamos nossos objetivos como CONDIÇÕES para sermos felizes. 

É certo que algumas coisas alcançaremos, e outras, não. Acho equivocada essa filosofia pseudo-holística moderninha que afirma: "Você pode tudo!" Não, não podemos tudo! Certas coisas estão e sempre estarão fora do nosso alcance. Alguns nascem para serem ricos, outros não; alguns desejam ser famosos, mas não têm o talento ou a sorte necessários para tal; Uns desejam ardentemente que determinada pessoa se apaixone por eles, quando isso nunca vai acontecer. Aprendi que existem mais coisas impossíveis do que possíveis nesta vida, mas quando realizamos algo através do nosso esforço, temos a sensação equivocada de que realizamos o impossível. Não; realizamos apenas o que é possível. 

Em "A Última Cantiga," um de seus mais belos poemas, Cecília Meireles escreveu:



'Ainda que sendo tarde e em vão,
perguntarei por que motivo
tudo quanto eu quis de mais vivo
tinha por cima escrito "Não".'


E ela estava absolutamente certa: a maioria das coisas que desejamos, têm um "não" escrito por cima. Eu penso que devemos ter sabedoria e serenidade para desejar as coisas que trazem um "sim" ou um "talvez" em suas essências. E elas são aquelas que nos enriquecem, e que utilizam os músculos da nossa vontade sem que os arrebentem. São as que nos trazem uma alegria simples e verdadeira, e não noites de angústia e sensações de impotência; as coisas possíveis têm sempre um sabor que desce macio pela garganta, elas não causam inveja ou frustração. Não perco o pouco tempo que me resta de vida correndo atrás de quimeras: tento aproveitá-lo com o que ele me traz e com o que posso obter.




Deixo aqui o poema de Cecília na íntegra:


A Última Cantiga

Num dia que não se advinha,
meus olhos assim estarão:
e há de dizer-se: "Era a expressão
que ela ultimamente tinha."

Sem que se mova a minha mão
nem se incline a minha cabeça
nem a minha boca estremeça
- toda serei recordação.

Meus pensamentos sem tristeza
de novo se debruçarão
entre o acabado coração
e o horizonte da língua presa.

Tu, que foste a minha paixão,
virás a mim, pelo meu gosto,
e de muito além do meu rosto
meus olhos te percorrerão.

Nem por distante ou distraído
escaparás à invocação
que, de amor e de mansidão,
te eleva o meu sonho perdido.

Mas não verás tua existência
nesse mundo sem sol nem chão,
por onde se derramarão
os mares da minha incoerência.

Ainda que sendo tarde e em vão,
perguntarei por que motivo
tudo quanto eu quis de mais vivo
tinha por cima escrito "Não".

E ondas seguidas de saudade,
sempre na tua direção,
caminharão, caminharão,
sem nenhuma finalidade.






6 comentários:

  1. Muito bem! para ler e reflectir...

    Palavras retidas
    -
    Bjos
    Votos de uma boa Segunda-Feira

    ResponderExcluir
  2. Muito lúcida sua postagem, minha querida... as pessoas são muito iludidas, sempre querendo o que não tem e como você tão bem colocou, provavelmente querendo tudo o que traz em si um NÃO... aprender a ser feliz com o simples, com o possível, é libertador e, é o caminho pra se simplificar a vida e ser feliz, na medida do possível.
    De certo modo, seu post, está em sintonia com o que escrevi hoje no meu Doce Filosofia...
    Beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  3. Ola, querida amiga Ana!
    Amo ler Anselm e a cada leitura que faco no Mosteiro so me deixa mais leve e menos ansiosa...
    Um mestre espiritual renomado que me absorve toda atencao e interesse na imensidao de obras por ele escrita...
    Seja feliz e abemcoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  4. Ler faz bem à alma e acalma o ego. Quem sabe se um dia não vou ler esse livro que aconselha?
    .
    * Campos ondulando em flor, afectos infinitos *
    .
    Votos de um dia feliz.

    ResponderExcluir
  5. Contol V / Control C ... guardei isto ...

    "A maioria das coisas que desejamos, têm um "não" escrito por cima. Eu penso que devemos ter sabedoria e serenidade para desejar as coisas que trazem um "sim" ou um "talvez" em suas essências. E elas são aquelas que nos enriquecem, e que utilizam os músculos da nossa vontade sem que os arrebentem. São as que nos trazem uma alegria simples e verdadeira, e não noites de angústia e sensações de impotência; as coisas possíveis têm sempre um sabor que desce macio pela garganta, elas não causam inveja ou frustração. Não perco o pouco tempo que me resta de vida correndo atrás de quimeras: tento aproveitá-lo com o que ele me traz e com o que posso obter."

    ResponderExcluir
  6. Excelente Ana, vivia muito ansiosa e isso me levou a ter uma crise aos 33 anos. Hoje já não crio expectativas nem ilusões, como procuro não aceitar o que querem me impor, vivo a minha vida da forma que gosto e como posso.
    Busco ler para não parar no tempo e aproveito para curtir o meu mundo, hoje muito sereno...
    Felizes dias, abraços carinhosos
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

La-La-Land - E Sobre Felicidade

Se você não assistiu ao filme, não veja este vídeo; é sobre o final. Finalmente, assisti ao filme La-La-Land. Queria vê-lo ...