segunda-feira, 27 de novembro de 2017

SOM NA CASA (digo: na caixa!) & a Black Friday - uma resenha






Música para mim é parte da vida. Adoro, e não consigo viver sem. Em casa, tenho dois toca-discos, Spotify nos meus dispositivos e alguns mini systems. Sou meio alucinada por música.

Há alguns dias, estava escutando música do meu pendrive enquanto fazia faxina da casa, e de repente, ele fez silêncio. O aparelho Panasonic da sala de estar, que era o mais "poderoso", estava ligado, e eu fazia faxina no meu quarto, que fica no andar superior da casa. Pensei que depois daria uma olhadinha para ver o que tinha acontecido. Acabei me esquecendo , e quando eu finalmente me lembrei e fui lá para verificar, já era noite.

O aparelho estava desligado. Tentei ligá-lo, e nada. Levamos no conserto, e o técnico (aliás, dois técnicos) disseram que ele tinha queimado a placa mãe. O conserto ficaria uma pequena fortuna: em torno de $540,00! Fiquei muito triste; afinal, era meu melhor aparelho, o mais potente e também o mais novo: ele só tinha três anos. Como sou muito cuidadosa, ele não tem sequer um arranhãozinho, e por isso doeu mais ainda o fato de ele ter parado de funcionar. Mas consertar um eletrodoméstico nos dias de hoje não vale muito a pena. Lembro-me de uma máquina de lavar que quebrou, e como ela estivesse com aparência de nova, mandamos consertar.  O conserto ficou uma fortuna. Dias depois, outra peça da mesma máquina se quebrou. Enfim, compramos uma nova.

Mas voltando ao aparelho de som, comecei a procurar por um outro modelo na internet, logo na semana da Black Friday.  Portanto, estava muito por dentro dos preços. Acabei me apaixonando por um aparelhinho da Philco, estilo meio-retrô (parece-se com aqueles aparelhos de som dos anos 80) e design bem clássico - diferente desses aparelhos com designs sextavados e cibernéticos, cheios de luzes piscando, que eu simplesmente detesto. 

 Namorei o aparelho por vários dias seguidos, e li várias resenhas sobre ele. Todas muito positivas. O preço dele era um pouco mais caro do que o conserto do antigo!

Acabei colocando um aparelho no meu carrinho de compras virtual, pensando em finalizar a compra no dia seguinte; Quando voltei à loja virtual, o aparelho tinha passado para $1,017,00! Ah, eu fui no Facebook da empresa e descasquei em cima deles. No dia seguinte, o aparelho tinha voltado ao preço antigo, e eu acabei comprando-o... no concorrente.

Bem, ele chegou dois dias depois -vou citar o nome da empresa onde o comprei porque acho que eles merecem: pontofrio.com. Sempre compro lá, e tudo chega bem antes do que foi combinado, mas dessa vez, eles se superaram: dois dias e meio!

Quando o aparelho chegou e eu comecei a tirá-lo da caixa, um susto enorme: ele é pequenininho. Mínimo mesmo. As caixinhas de som são menos da metade das caixas do aparelho antigo. Achei que teria som de radinho de pilha, e me arrependi por ter adquirido um som com apenas 200 rms de potência - o antigo tinha 1.200 rms. Desanimada, instalei o produto, peguei meu pendrive... e... surpresa! Ele tem um som maravilhoso!

Respirei aliviada. Ele é  aprova cabal de que tamanho não é documento.




8 comentários:

  1. Também sou alucinado com música e, consequentemente, por um bom aparelho de som. O mundo moderno e toda a sua tecnologia nos surpreende sempre. São maravilhosos mesmo. Parabéns pela aquisição e desfrute-o sem moderação. Você mais que ninguém merece. Fico daqui a imaginar suas trilhas. MARAVILHOSAS com certeza, a julgar pelo seu bom gosto.

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehe... obrigada, paulo. Minhas trilhas são bem ecléticas e nos meus pen drives tem de tudo: new age, clássicas, rock, heavy metal, MPB, pop music, world music, enfim, a variedade é imensa. E eu nem gosto de separar os estilos em pastas, porque gosto de não saber o que vai tocar em seguida. Então, após um clássico de Brahmsm, por exemplo, pode entrar um clássico do heavy Metal.

      Excluir
  2. Também gosto muito de música. Tenho mais de 200 cds de variados artistas.
    Por vezes apaixonamos-nos por aparelhos simples que valem, para nós, aquilo que aparelhos mais potentes não valem
    .
    Tema: { O que é o Amor? Como o descrever em palavras de poesia? }
    .
    Deixo saudações poéticas
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que é o amor? Eita pergunta difícil... talvez porque o amor seja algo bem simples, e nós, tão complicados, Gil.

      Excluir
  3. Amei ler aqui, rsrs agora mesmo meu aparelho de som antigo está bem alto, muito bom, mas estou querendo vender para comprar um assim, minúsculo,rsrs, cansei das caixas acústicas grandes!
    Música é tudo de bom, nasci e cresci ouvindo músicas, meus filhos, netos, enfim, todos amam... Ainda bem que boas músicas, meu neto mais velho já teve uma banda, largou por causa dos estudos, mas vai voltar, ele adora estudar música!
    Parabéns pela aquisição e aproveite bem!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivone, nunca pensei que um aparelho tão insignificante de minúsculo pudesse ter um som tão bom. O grandalhão que quebrou está vermelho de vergonha.

      Excluir
  4. Estou totalmente perdida no seu blog, Ana... agora que consegui achar o da casa, que adoro...precisei entrar em um outro que saiu aqui nem sei cmo rs...

    Adoro musica, e esses pequeninos eu tenho, o meu é uma bolinha e ainda muda de cor... mas a qualidade do som é otima...

    Beijos...

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

O Mesmo Céu

Participação no blog Filosofando na Vida, da Professora Lourdes: O Mesmo Céu Naquela noite em que nós nos deitamos E juntos...