domingo, 5 de fevereiro de 2017

Circo de Horrores








E de repente, um velório - cerimônia que deveria prestar respeito ao morto - transformou-se em um circo de horrores, em palanque para discurso político, mimimi vitimizante e destilação de ódio e desejo de vingança. 

Com direito a cartazes parecidos com os usados em propagandas políticas, foto da ex-primeira dama e seu consorte em tamanho gigantesco e filmagem ao vivo do velório postada em sua página oficial do Facebook, Lula coroou sua falta de ética e de decoro, transformando a ocasião em evento vip.

Ao acusar o juiz Sérgio Moro e a Operação Lava Jato pela morte da esposa, Lula incitou o ódio dos despreparados - usando, mais uma vez, o povo como massa de manobra - contra o fato de terem sido - ele e seus familiares - indiciados pela investigação em curso.

Não duvido que o momento da separação da esposa tenha sido difícil para ele. Não acho que ele estivesse fingindo o que não estava sentindo, ou algo assim. Não estou aqui fazendo troça da dor de outra pessoa, sequer comemorando a morte de alguém. Porém, não posso deixar de observar os fatos e tirar minhas conclusões. Não creio que quem morre vire santo, ou que quem sofre, se redima de todo o mal que praticou se não houver arrependimento e retratação. Mas com certeza, não é este o caso. Lula não arreda pé. 

Hoje de manhã, logo após o velório, já circulavam pelas redes sociais os dizeres "Lula 2018."  Não duvido nada que, daqui a pouco, ele apareça nas fotografias acompanhado de uma nova primeira dama em potencial. 





9 comentários:

  1. Exatamente assim Ana! Nada que não fosse esperado. Um enredo que conhecemos bem. Fato é que eles não desistem e continuarão a manipular tudo o que estiver ao alcance. Não acredito em dor ou arrependimento de CANALHAS. Eles não prestam por natureza.

    ResponderExcluir
  2. Percebi a mesma coisa, não era a hora para tocar em política, não precisava de discurso nenhum...

    ResponderExcluir

  3. Lula é inocentado. E agora, Moro?
    A inocência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é a prova cabal do abuso de autoridade da Operação Lava Jato. Não há prova alguma contra Lula. E agora juiz Sérgio Moro, que fazer?

    Pouco a pouco vai ganhando a credibilidade da evidência de que o que fez o establishment politico-mediático brasileiro tentar expelir como corpos estranhos Lula, Dilma e o PT não foi a sua alegada imundície moral , completamente oposta ao poço de virtudes e de honestidade que sempre foi ( todos o sabemos) a direita brasileira, mas precisamente o contrário. É que mesmo assumindo alguns tiques do establishment brasileiro, eles cheiravam demasiado a trabalho, cheiravam demasiado a esquerda, acreditavam de mais num futuro justo, estavam demasiado próximos do povão , para não serem um perigo crescente. O lixo sentiu-o o perigo e a necessidade de ficar mais tranquilo, menos acompanhado e expeliu-os.

    ResponderExcluir
  4. EU Sou ideologicamente de esquerda, eu sou democrata, eu voto PT, Força Lula, o povo vencerá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorry for you...
      Adoraria ver você expressar sua ideologia de esquerda em seu próprio espaço.

      Excluir
    2. Sorry for you...

      os democratas como eu, aceita sempre e naturalmente a(a) outra(s) ideologia(S), sem contestação e sem liberdade de pensamento, não existe democracia, não tenha duvida que apesar da senhora de definir como de direita, a minha consideração e respeito é muita por si.
      AG

      Excluir
    3. O que eu quis dizer, é que nunca li nenhuma postagem com este tor em seu blog.

      Excluir
    4. Boa tarde, as minhas publicações tem sempre o meu lado politico, não o nego nem o escondo, vivo num país democrático, com direito a contestar ou dar o meu ponto de vista a qualquer governante ou deputado por escrito com direito a resposta, no entanto, quando me é dado argumentos na resposta que mostram a minha falta de razão, como já aconteceu, eu reconheço e peço desculpa, o governante ou deputado agradece a minha contribuição, a democracia, a politica é do povo e para o povo, a democracia funciona assim, sem ódios.
      AG

      Excluir
    5. Obrigada pelo seu comentário e leitura, mas... é que fica um pouco difícil acreditar em democracia quando frequentemente se vai a um blog de outra pessoa criticar o que ela escreve e pregar uma filosofia na qual ela não crê. Mas ódio é um sentimento que não está perto de mim. Eu não vou convencer ninguém - e nem é esta a minha intenção - da minha maneira de pensar, e você também não vai me convencer da sua. As únicas coisas que formam meu pensamento, são: a minha vivência e a minha observação dos fatos. Sou de direita, mas não de extrema direita. Porém, se fosse, eu admitiria.

      Não acredito nessa coisa de política para o povo e pelo povo, isso é uma utopia. Política é para políticos e pelos políticos e seus interesses. Política é uma maneira de ganhar dinheiro fácil trabalhando pouco ou quase nada. Não sei como funciona em seu país, mas aqui, é assim que as coisas são.

      Aqui, quando votamos, votamos na esperança. Acho incrível que as pessoas ainda votem acreditando que alguma coisa vá mudar. Não vejo mudanças, a não ser para pior, no cenário político do Brasil. E quem entra para apolítica achando que vai fazer a diferença, quando fica diante das torrentes de dinheiro fácil, acaba mergulhando e se perdendo, e foi isso que aconteceu com Lula e com muitos outros. Aqui, há uma classe de pessoas chamada 'laranjas' - ou seja, pessoas que são pagas para receberem em seu nome, bens que pertencem a políticos ou empresários ricos. Não creio que Lula seja preso, pois ele tem vários laranjas espalhados por aqui, e será muito difícil encontrá-los e provar qualquer coisa contra ele. Sabe porque/ porque Lula é um excelente político: ladino, esperto, cínico, bom negociador, versado na arte da manipulação de massas, especialista em despertar piedade.

      Excluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

IDADE

UMA BRINCADEIRA - MAS UMA BRINCADEIRA SÉRIA! IDADE A idade  tocou-me no ombro,  Perguntando: “Quem é você?” ...