terça-feira, 15 de junho de 2021

Oh, a fé...



Oh, a fé 

Pequenina,

Essa palavrinha breve e inocente,

Quase piegas, quase luz de vela

A quase se apagar

À menor brisa,

Mas oh, a fé,

Ela resiste, ela se move, 

Ela se estica

Por sobre o medo, ela protege

O que nos resta

De vida.


Oh, a fé,

Essa incerteza

Na qual quase ninguém

Acredita,

Mas ela agita, ela salva,

Ela é o olhar mais uma vez

Antes de ir,

De se fechar,

De desistir...


Oh, a fé,

Esse telhado que nos guarda,

A sementinha

Que Deus plantou

Dentro da gente,

E Ele pediu, 

Encarecidamente

Que a protegêssemos

Da tempestade,

E do sol

Inclemente.


Oh, a fé,

Tudo o que resta

Quando na vida

Nada mais resta,

E a gente empresta 

Um leve sorriso

De teimosia,

Uma elegia à esperança

Que só alcança

Quem tem fé,

Quem confia.






14 comentários:

  1. Boa noite de fé, querida amiga Ana!
    Palavra pequenina como diz, mas de imenso valor.
    Ela nos imunda de Santa teimosia necessária ao bem viver.
    Que ela nos dê perseverança até onde for possível, até o fim...
    Tenha uma noite e amanhecer abençoados!
    Beijinhos fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  2. E sem ela que somos nós Ana?
    Linda sua fé na mais profunda essencia da plantinha que brota e floresce, quando mais nos sentimos sozinhos, é ela que vem e passa as mãos sobre nossa cabeça e diz, amanhã vai ser melhor.
    Linda construção Ana.
    Carinhoso abraço

    ResponderExcluir
  3. Muito linda tua poesia e a fé deve ser nossa parceira sempre, ajuda muito a seguir! beijos, chica

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso poema!
    Não faz muito que escutei um médico muito renovado dizer que sorte os que têm fé, suportam muito melhor as adversidades da vida. E bota verdade nisso, meu pai foi um homem de muita fé, atravessou várias doenças e seu último suspiro mostrou um semblante de confiança, de fé e de amor. Tenho certeza que iria gostar muito desse tem poema.
    Uma ótima semana, Ana,
    bj

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana só com fé podemos sobreviver tempos tão angustiosos.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
  6. Que lindo poema! Que rica construção de palavras!
    Efetivamente é a FÉ que nos salva e que nos dá equilíbrio para caminhar nesse fio de navalha que é a vida. Se a FÉ move montanhas? Move. Com certeza.
    Bjs
    Marli

    ResponderExcluir
  7. Temos que ter fé, mas às vezes sé muito dificil..

    Isabel Sá  
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  8. Como sempre ouvi dizer, a fé consegue mover montanhas, é ela que nos ajuda tantas vezes a seguir em frente.
    Belíssimo poema
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. E bendita seja a fé. Mesmo quando pequena, quando parecendo uma chama prestes a apagar, tem poder de transformar tudo.
    Lindos, seus versos, Ana!

    Bom final de semana, beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  10. Felizes dos que têm fé. Sempre me esforcei, mas nunca consegui tê-la...
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Bom fim de semana, amiga Ana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Um poema muito bonito. Todos precisamos de fé e força que vêm do Alto. A vida não tem sentido nem satisfação plena sem ela.
    Bjs e bom sábado

    ResponderExcluir
  12. Um poema muito belo. A fé salva-nos sempre as mais variadas circunstâncias. Acreditar é preciso.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  13. Olá Ana
    Lindo poema, a fé em Deus nos fortalece sempre. Bjs querida.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

COMO SE NÃO HOUVESSE AMANHÃ

  Como se não houvesse amanhã, Ele acordou naquele dia se sentindo mais vivo, Abriu a janela e percorreu as curvas das montanhas Com as pont...