witch lady

Free background from VintageMadeForYou

quarta-feira, 10 de março de 2021

Algumas Rosas

 




Algumas rosas, no quintal dos fundos,

Querem saber o que vai lá no mundo:

Elas rastejam até  o alto muro

E sem ligar a todo o meu cuidado,

Vão espiar o vizinho do lado.


No meu quintal, exibem os espinhos,

Mas as corolas coloridas pendem

Sobre o telhado da vizinha casa;

Valeram a pena, tantos cuidados?


Da mesma forma, existe gente assim,

Que nós regamos, que nós ajudamos,

Mas ao florir da sua ingratidão,

Vão se mostrar só no terreno alheio,

Usam o esteio que lhes conferimos

E nos regalam com os seus espinhos.





14 comentários:

  1. Escritora / Poetisa, Ana Bailune !
    A rosas pertencem a outro Reino. Talvez rervem
    o perfume somente para ti.
    Os espinhos, do teu lado, quem sabe, nasceram
    para te proteger.
    Eu creio nisto.Até nos ingratos !
    Lindo poema, amiga ! Parabéns !
    Uma feliz semana, com alegria e saúde plena !
    Um carinhoso abraço !
    Sinval.

    ResponderExcluir
  2. Foto e poemas simplesmente sublimes. A composição e conjugação poética perfeita.
    .
    Abraço … Cuide-se
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana,
    Gostei demais da sua postagem.
    Tem beleza e competência
    Adorei
    Volte quando quiser
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  4. IUAU!!!Que maravilhosa poesia e foto de tuas rosas..Elas parecem mesmo crescer, queres subir e espiar o mundo! Adorei tudo florido por aqui! beijos, chica

    ResponderExcluir
  5. Uma primeira parte onde faz jus ao eterno enamoramento que sentimos por estas flores que têm tanto de belo como de irritante com os seus picos. Tamém os temos , é verdade. E nesta "educação" que lhes damos aquando da poda, lá se desviam elas do caminho...espreitam, invadem. Sim , Ana, fazendo parte do mistério da Natureza que ainda nos esconde tantos segredos, também a "poda" carinhosa com que tratamos( certas) pessoas nem sempre é sinónimo de gratidão, para mim, uma virtude que tanto prezo , admiro e cultivo.
    Nem todos temos a mesma seiva...
    Maravilhoso. Uma Metáfora só de quem é mestre no assunto
    Grande beijnho
    Grata por suas palavras

    ResponderExcluir
  6. Há gente assim e muito pior... (Sorrisos...)

    Agradeço a visita ao Refúgio dos Poetas, ao tempo que não aparecia!
    Bom final de semana, Ana.
    ~~~~~~

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente há muitas pessoas assim, que só nos deixam os seus espinhos.
    Lindo poema.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá, querida amiga Ana!
    Estou cuidando de minha poucas plantinhas e sei como é bom.
    Espinhos e outros fazem parte
    Semear é preciso e se outros colhem nosso melhor paciência. Vale a pena o esforço da semeadura.
    Seja muito feliz e abençoada!
    Beijinhos, saúde e preces
    👼🍀🙏🙌🕊️💐😘

    ResponderExcluir
  9. Não há rosa sem espinhos e às vezes os espinhos impõem a sua vontade como as pessoas ingratas. Gostei do poema.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Das rosas, mesmo sabendo dos espinhos, cultivamos com carinho sempre à espera das flores (os espinhos são meros detalhes), mas as pessoas... Ah, minha querida, as pessoas é que são verdadeiras surpresas e ferem muito mais que os espinhos do roseiral. Diferentes das rosas, em certos casos, as pessoas não tem nada a nos oferecer além do desencanto, sofrimento e coisas semelhantes. Enfim, acho que é da natureza humana, assim como é da natureza do escorpião dar sua ferroada. Beijo de bom dia... :)

    ResponderExcluir
  11. Lindas rosas que inspiram bela poesia.
    seria bom se no mundo nascessem só rosas,
    mas até as amarelas são rosas, e os espinhos
    são para nossa arte de enfrentar adversidades.
    Muito bonito.
    Abraços

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Parceiros

PALHA

  Vasculho o entulho Desse meu silêncio Em busca de algo Que eu tenha a dizer, Uma inspiração, Palavra parida Do ventre da vida. O vento fus...