witch lady

Free background from VintageMadeForYou

sábado, 8 de fevereiro de 2020

MANHÃ









Não levem embora os passarinhos,
Aqueles, que voam à noite
Para que eu me esqueça
Dos meus medos, penas  e sobressaltos,
Fazendo seus ninhos bem no alto
Da minha cabeça.

Deixem que eles voem em paz,
Pois me levam em sonhos sobre seus dorsos,
Me ascendendo das profundezas do meu poço,
Num looping por cima do fio da navalha
E da fétida genitália 
Desse obscuro mundo!

Não levem embora os passarinhos,
De manhã, ouço suas patinhas sobre a cumeeira,
Escorregando devagarinho pelas telhas...
Eles me despertam com todo desvelo
Piando baixinho, pousados nas calhas
Trazendo minha alma de volta das fornalhas
Dos meus pesadelos.

Não levem embora os passarinhos,
Que cantam baixinho nas manhãs chuvosas,
Por entre os pinheiros e as rosas,
Deixando cair, ao acaso,
Algumas penas de esperança
Sobre esse mundo quase sempre
 Tão 
Raso.








7 comentários:

  1. Ana,
    Li o título,
    vi a frase e
    li o poema que de tõ
    lindo me fez quase chorar.
    Adorei a últia imagem
    que é igualmente
    fanástica.
    Bjins
    CatiahoAlc./Reflexod'Alma
    entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  2. Lindo e profundo teu poetar. perfeitos versos... Lindo fds! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde de sábado, querida amiga Ana!
    Formosura em forma de poesia e mensagem.
    Não nos levem embora os pássaros em momento algum...
    Muito belo e leveza foi na tarde.
    Tenha um final de semana abençoado e feliz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana
    O teu poetar é tão belo que fiquei sorvendo embevecida cada verso
    Que não nos levem embora os pássaros...
    Um show minha querida amiga
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Se as aves nos abandonassem o azul do céu não seria igual. Gostei do seu poema.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. A vida seria mais triste sem a cor, a beleza, o trinado melódico dos pássaros...
    Lindo poema! Parabéns Ana.
    Beijo.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Parceiros

AS LUZES DO MUNDO

  (Crônica baseada em um poema de Lucia Bauer)     Ontem a noite estava cálida. Eu, meu marido e nossos dois cães nos sentamos no jardim, co...