witch lady

Free background from VintageMadeForYou

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

MINHAS PERNAS







Minhas pernas já viram
Muitas coisas
Enquanto eu andava
De olhos fechados.

Minhas pernas me levaram
Por onde meu coração
Mais temia,
E na mais negra noite,
Minhas pernas correram
Em direção ao dia.

Se meu olhar cansado
Teima em não se abrir,
São elas que dão
O primeiro passo
Na direção
Que eu devo seguir.

Ah, o que seria
De mim, sem as lanternas
Que alguém prendeu
Às minhas pernas!





4 comentários:

  1. São elas que dão
    O primeiro passo
    Na direção
    Que eu devo seguir.

    Boa tarde de nova semana, querida amiga Ana!
    A estrofe acima me tocou. Quando vezes eu nem quero ir e elas me levam.
    Bonito poema reflexivo para um bom caminhar com ânimo e generosidade.
    Tenha dias felizes!
    Bjm carinhoso e fraterno

    ResponderExcluir
  2. Elas são importantíssimas em nossa vida! Linda poesia,bem merecida! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Soa em melodia teu lindo " poetar", Ana, ao mostrar os mistérios, as levezas, os ditames , as direções das pernas a nos conduzirem.
    Amei a última estrofe.

    Boa semaninha.
    Calu

    ResponderExcluir
  4. O que pode e faz nossas pernas?
    Para onde levam meus passos e onde foi que os perdi, e fiquei à mercê das minhas pernas decididas em prosseguir por aí.
    Um belo poetizar destas, que inspiram belamente.
    Carinhoso abraço amiga.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.

Parceiros

AS LUZES DO MUNDO

  (Crônica baseada em um poema de Lucia Bauer)     Ontem a noite estava cálida. Eu, meu marido e nossos dois cães nos sentamos no jardim, co...