Parceiros

domingo, 16 de junho de 2013

DISCERNIMENTO




A violência assola o país. Manifestações em Salvador, Niterói, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo... e não serão por causa de vinte centavos de aumento nas passagens. O que eu acredito, é que a maioria das pessoas estão sendo usadas como buchas de canhão para fins políticos, e nem percebem isso. Há os líderes - pessoas contratadas para espalhar a violência e acender o pavio, liderando estes movimentos. E como elas são líderes natos, encontram sempre centenas de seguidores, que sem pensar muito no assunto, fazem o que elas mandam. Nem sabem muito bem por que estão ali no meio. Querem mais é aparecer, protestar, mas sem parar um segundinho para pensar que aquilo que elas destroem, lhes fará falta! Além disso, existem pessoas que nada tem a ver com isso, e estão tendo suas lojas e carros destruídos. Há pessoas que estão apenas tentando chegar em casa após um dia de trabalho, e acabam feridas no meio dos conflitos.


Manifestante destroem patrimônio público e privado, picham a cidade, ferem pessoas. Será que é assim que se age? Será que através da violência, da ignorância e de atos impensados se chega a algum lugar? E cá entre nós: será que eles acreditam mesmo que os preços das passagens vão baixar?


No Facebook e nas redes sociais, eu vejo fotografias de pessoas ensanguentadas, reclamando da violência dos policiais; mas quem fala da violência que elas estão perpetrando? Os policiais são seres humanos como nós, e estando em minoria, em situação de extrema pressão e perigo para suas vidas, eles tendem a agir ou reagir com violência; e como eles tem as armas, acabam usando-as. Não estou aqui dizendo que isto seja certo ou errado; mas que a violência gerada por eles, é uma resposta à violência gerada pelos manifestantes. Violência gera violência, e pronto!

Acho que as pessoas precisam aprender a pensar, e concluir que ninguém que incite a violência, está certo! Qualquer um que venha até nós e nos incite a quebrar, ferir, sujar, e depredar em nome da 'justiça' e da 'igualdade', acaba de perder qualquer direito que tenha. E que estas pessoas fazem isto não em nome do bem comum, mas em nome de INTERESSES PESSOAIS ESCUSOS! 

Acordem! Vocês estão sendo manipulados!

10 comentários:

  1. Lindo texto e não podemos concordar com quem danifica o patrimônio dos outros. Isso é inadmissível, seja qual for a proposta ou reivindicação, justa ou não! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Ana, você está certíssima se houver protesto com baderna. Protesto é arma do cidadão, não do oportunista, do desocupado, do que não tem respeito pelo bem comum.
    Mas o protesto legítimo, contra todos estes dirigentes que vivem nos dizendo o que fazer e usando mal nosso dinheiro, não é legítimo. É sagrado!
    Meu abraço.
    Jorge

    ResponderExcluir
  3. Se querem uma ditadura, continuem por esse caminho.
    Se querem uma democracia, usem o VOTO na hora !

    Um beijo.

    ( Aqui, as manifestações e as greves são contínuas, mas ainda não temos violência, propriamente dita. Até quando ? )


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi João, na época da ditadura eu era criança, mas tenho a lembrança de que vivíamos melhor em todos os sentidos.

      Havia ordem pública, respeito nas escolas. O sentimento à Pátria era constantente lembrado em atos institucionais nas datas comemorativas.
      Cantava-se o Hino Nacional e havia respeito aos símbolos nacionais.
      Quer um exemplo?

      Nosso pavilhão que é a Bandeira Nacional não ficava exposta tapando bundas nas praias.

      Entendo que a ditadura não volte mais e se um dia voltar (piada - que pena), ela será mais branda, porém firme com o respeito ao cidadão.

      VOTO?????
      Usar o voto? Que voto?
      Não há mais em quem votar, meu caro. São todos um bando de mentirosos que visam somente suas conveniências... Ah, desculpe, mas não dá mais pra votar.
      E essa corja do PT está aí porque o povo quis, agora reclamam de quê, como disse a Ana na postagem acima.

      Anulo todos os votos,o que lamento, porque é direito e dever do cidadão, mas na circusntâncias em que vive este país, to fora!

      abraços

      Excluir
  4. Olá Ana
    Não concordo definitivamente com vandalismo, mas protestar é necessário, e demorou, não é pelos 0,20 centavos, mas pelas coisas que vêm acontecendo há muito tempo. O povo cansou, o saco encheu, e chegou a hora de mostrar nossa insatisfação.
    Boa semana
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana, sou a favor do protesto SIM! Nâo vejo que há manipulação e sim uma constatação (finalmente),do povo sobre o descaso do governo.

    A manifestação tem que acontecer SIM, mas organizada e centrada em seus direitos como cidadãos que pagam uma enormidade de impostos e que não vê o retorno em benefício algum. Haja visto o exemplo do transporte público.

    Falaram em vandalismo? Ah, tá... Nós somos "vandalizados" todos os dias. Seja na área da saúde, da educação, do transporte público. Somos vandalizados ficando horas parados nesse trânsito insuportável no horário de pico. Somos vandalizados na impunidade em se fazer justiça porque todos os dias há assaltos seguidos de morte... E ai?

    E essa polícia totalmente despreparada, mal paga e que não sabe agir em situações de tensão como aconteceu a pouco. Agredir a imprensa foi pisar no tomate e escorregar na casca de banana e finalmente mostrar que não há treinamento especifico para a polícia em termos de equilíbrio emocional. Então o que lhes sobra? As armas! E aí o caos se instala.

    Concordo que há uns e outros que se infiltram na multidão para atentar MESMO contra o patrimônio público e isto é reflexo de um povo sem cultura, sem educação e morto de fome. Essa é a verdade.

    Democracia?
    Democracia não obriga cidadão a votar!
    O exército devia invadir o senado e acabar com a canalhice.

    Bom amiga, deixa eu parar... Porque a coisa tá pegando.
    abraços pra ti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! Têm que haver alguma forma de mudar a canalhice das raposas! Eu, no meu humilde jeito de pensar venho anulando o meu voto há muitos anos, é o único ato que tenho em mãos, visto que somos obrigados a compartilhar da política suja. E falo como apolítico: não seria capaz de aceitar qualquer cargo entre eles… e pensando assim, não acredito na hipocrisia da boa intenção ou que algum partido tenha nas mãos uma solução mágica, e, que não pactue com este parlamentarismo sem regras e comprados pelo capitalismo.

      Excluir
  6. Oi, Lu! Também não sou contra protestar, de maneira nenhuma! Mas sou absolutamente contra todo esse quebra-quebra e violência. As pessoas não conseguem chegar em casa, e tem medo de andar nas ruas. Acabam cometendo atrocidades, pois temem por suas vidas - como aquele homem que atropelou as pessoas. Ele estava apavorado! Acho que quem ter ter direitos, deve respeitar os direitos alheios! Depredar patrimônio, público ou privado, é estupidez. E a maioria daquelas pessoas não sabem nem o que estão fazendo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Ana, boa tarde

      OLha só, concordo contigo integral quanto à depredação do patrimônio público sou super contra, porque estes que fazem isso estão depredando-se a si mesmos porque é para o uso do bem comum.

      O povo anda tão assolado Ana, que as coisas estão mesmo saindo de controle, mas se houver líderes conscientes que nao incitem violência, vale a pena sim protestar e continuar a marcha reivindicando mesmo.

      Esse temor de que fala também está se agigantando. Tem gente que não quer mais sair nas ruas, é possível uma coisa destas? E que se repete, se repete e ninguém faz nada. Esse "ninguém" estão lá no alto escalão e que há anos mostram descaso com povo.

      Infelizmente há no meio da manifestação aqueles que se aproveitam da situação pra fazer baderna deixando um rastro de destruição pela cidade.
      Tudo muito lamentável.
      bacios caríssima

      Excluir
  7. O povo está tentando respirar, o sufoco e massacre é uma assolação que tende a evoluir. Não é possível continuar respeitando direitos quando o direito da maioria está sendo suprimido.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua presença! Por favor, gostaria de ver seu comentário.