segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

...E Ela Cantarolava...




E ela cantarolava
Enquanto arrumava a casa,
Guardando nos seus lugares
Cada coisa, cada caixa,
Limpando seu coração
E também o nosso chão...
Às vezes, ela gritava,
De pura insatisfação...

E ela cantarolava,
Wando, Iglesias, ou Roberto,
Cortava, assim, as cebolas
Que a faziam chorar...
Cozinhava outro jantar,
Lavava, mas não passava
A dor que ela trazia...
Mesmo assim, ela cantava!

E ela plantava flores
Canteiros que ela cuidava;
Escondia os dissabores
Da vida que ela levava
Por sob os panos de prato
Que no arbusto, ela coarava.
Cabeça cheia de sonhos
Distantes, que ela guardava...

E ela cantarolava,
E eu abria meus cadernos
Sobre a mesa de madeira
Enquanto eu só estudava;
Tanta coisa eu aprendia,
Outras, que eu só decorava...
E ela apontava o dedo
Na página mal-pintada.

E ela cantarolava
Tentando esquecer as perdas
Dos que a morte levava,
Enquanto espanava a sala.
Depois de pronta a comida,
A gente então se sentava
Em frente à Sessão da Tarde;
E assim, a vida passava...

Para Minha Mãe

Às vezes, a lembrança é como um passarinho que pousa na janela.




domingo, 29 de dezembro de 2013

HAIKAIS









Gota de orvalho
Um pequeno milagre
Brilha na folha.










Passa o riacho
Corta a noite ao meio
Levando a lua.










Zilhões de estrelas
Quais sinos cintilantes
Dobrando brilhos.










A joaninha
De um voo de bolinhas
Pousa em meu braço.










Sinos pendentes
Psicografam o vento
Aos meus ouvidos.










De manhãzinha
Um sol preguiçoso
Estica os raios.







Gotas pesadas
Saraivam poças d'água
Balas de chuva.



GOETHE




Alguns pensamentos de Goethe







"O mais belo dito é depreciado, se o ouvinte tem ouvidos moucos."







"Nada podes fazer; tudo está insensível. Não te importes: a pedra lançada no lodaçal não traça círculos."









"Todas as coisas são metáforas."







"Nós somos nossos próprios demônios, nós nos expulsamos do nosso paraíso."





"Conhecer alguém que pensa e sente como nós, e que embora distante está perto em espírito, eis o que faz da Terra um jardim habitado."







"Gosto daquele que sonha o impossível."










Johann Wolfgang von Goethe (Frankfurt, Maio 28 de agosto de 1749— Weimer,, 22 de março de 1832) foi um escritor alemão e pensador que também fez incursões pelo campo da ciência. Como escritor, Goethe foi uma das mais importantes figuras da literatura alemã e do Romantismo europeu, nos finais do século XVIII e inícios do século XIX foi um dos líderes do movimento literário romântico alemão Sturm und Drang. De sua vasta produção fazem parte: romances, peças de teatro, poemas, escritos autobiográficos, reflexões teóricas nas áreas de arte, literatura e ciências naturais. Além disso, sua correspondência epistolar com pensadores e personalidades da época é grande fonte de pesquisa e análise de seu pensamento. Através do romance Os Sofrimentos do Jovem Werther, Goethe tornou-se famoso em toda a Europa no ano de 1774. Mais tarde, com o amadurecimento de sua produção literária, e influenciado pelo também escritor alemão Friedrich Schiller, Goethe se tornou o mais importante autor do Classicismo de Weimar. Goethe é até hoje considerado o mais importante escritor alemão, cuja obra influenciou a literatura de todo o mundo. - Wikipedia



sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

No Jardim com as Mangas Carlotinhas




Acabei a minha limpeza de final de ano - digo, parte dela. Faz calor.  Ainda cansada e suada, abro a geladeira e pego algumas deliciosas mangas Carlotinha - aquelas pequenininhas que tem um tom alaranjado forte, e são macias e doces, doces - e vou lá para fora, sentar na grama com uma faquinha de cozinha.

Manga é fruta para se comer no quintal. Tem que deixar o sumo escorrer pelos braços, sujar o rosto, ficar cheia de fiapos entre os dentes. Comer manga com garfo e faca causa uma drástica redução no sabor da fruta. Não tem graça.

Lembro-me que quando eu comecei a trabalhar, lá pelos idos dos meus dezenove, vinte anos, eu e meu namorado (atual marido) costumávamos sair do trabalho ainda com dia claro (era horário de verão) e comprávamos um saco enorme dessas mangas. Ao chegarmos em minha casa, eu as descascava e fazia sorvete. Duas horas depois, nós desfrutávamos daquela iguaria deliciosa, que é o sorvete de mangas Carlotinhas. Dá um pouco de trabalho descascá-las e picá-las em número suficiente para fazer um bom sorvete, pois elas são bem pequenas, mas vale a pena. Eu fazia assim:

Após descascadas e picadas, eu as colocava com um fiozinho de água no liquidificador; mas um fiozinho de nada, só para dar consistência para bater. Depois, eu despejava nas forminhas. Não colocava leite, aúcar, nada. Eram cubinhos da pura fruta. Bom demais!

As mangas contém vitamina C e são ricas em iodo. Quem tem problemas de tireoide, deve consumi-las em abundância. Também ajudam bastante a quem tem o intestino preso. Além de consumidas puras ou em forma de sorvete, ficam deliciosas quando usadas no preparo de  molhos para acompanhar truta e salmão, e também em sucos e saladas de frutas. 

Quando estive no Pará - terra conhecida pela variedade de frutas que a gente não encontra por aqui - havia mangueiras frondosas plantadas ao longo de quase todas as ruas em Belém. As mangas caíam no chão e apodreciam. O mais intrigante, é que quando pedíamos suco de mangas em restaurantes ou lanchonetes, ninguém tinha... tinham laranja, graviola, cupuaçu, abacaxi, limão, enfim, todas as frutas imagináveis, menos a manga. 

Até mesmo o ouro, quando em grandes quantidades, perde o valor.



OITO RAZÕES PARA ODIAR O NATAL





OITO RAZÕES PARA ODIAR O NATAL

TEXTO TRADUZIDO DA INTERNET DO ORIGINAL DE Marc Lallanilla “Eight Reasons to Hate Christmas”

Procurando na rede material natalino para meus alunos, algo que fugisse ao lugar comum e a letra da canção “Happy Christmas” de John Lennon, deparei com esta pérola de artigo em um site, escrito por Marc Lallanilla. O original é longo demais para ser usado em sala de aula, e tomei a liberdade de resumir algumas partes tentando não apagar o brilhantismo do autor.
Quem desejar conferir o texto original, basta ir atéWWW.greenliving.about.com.

Aqui estão as oito razões para se odiar o natal, segundo o autor:

1) Toneladas de lixo natalino
O EPA (Environmental Protection Agency – Agência de Proteção Ambiental) determinou que a quantidade de lixo doméstico nos Estados Unidos aumenta em mais ou menos um milhão de toneladas entre o dia de Ação de Graças e o Ano Novo, e a maioria deste lixo está relacionada às embalagens de presentes de Natal, caixas natalinas, etc... O que acontece a este milhão de toneladas extra? Ele vai para um valão a fim de apodrecer. Visto por uma perspectiva ambientalista, o natal é um desastre não-natural de proporções titânicas.

2) A Música Natalina é lixo
Quantas vezes uma pessoa inteligente consegue ouvir algo como Andy Williams (que jurou que Barak Obama é marxista) berrar “White Christmas”? Quantas vezes em um dia comum pode alguém ouvir as mesmas cansativas canções natalinas soando em cada loja de departamento, mercearia, drograria, shopping Center e loja de informática da América? Até mesmo preciosidades natalinas modernas como “Fairy Tale of New York”, de The Pogues, ou “River,” de Joni Mitchel, tornam-se velhas após 3.892 execuções. Já basta! Cancelem as canções natalinas!

3) As Compras natalinas fedem
A grotesca orgia consumista na qual o natal se transformou é absurdamente estúpida. E sob um ponto de vista econômico, o grau de endividamento causado pelo consumo que acontece entre Ação de Graças e Natal, fariam Calígula corar de vergonha. A quantidade de lixo barato feito na China, freneticamente disputada entre homens e mulheres alucinados é uma forte razão para cancelar o natal imediatamente.

4) O Natal começa cedo demais
Se comemorações fossem doenças, o Natal seria um câncer -um câncer mortal e rapidamente propagável. Ele já tomou a Ação de Graças, espalhando-se pelo Ano novo, e está se estendendo pelo Halloween também. (Na verdade, enquanto eu escrevo, é setembro, e algumas lojas já estão exibindo lixo natalino). Isto significa em média, um terço do ano devotado à perversa imitação do que costumava ser um feriado religioso. E as dívidas de cartões de crédito nas quais afundamos, é claro, duram através do verão e além! Assim, como qualquer especialista em câncer irá dizer-lhe, temos que remover cirurgicamente o tumor crescente do natal, e usar quimioterapia pesada para evitar que as células do câncer natalino se espalhem.

5) Natal X saúde mental
É amplamento aceita a ideia de que os níveis de depressão e suicídio aumentam durante o período de festas. Não é de se espantar: uma tsunami esmagadora de alegria forçada, obrigações familiares e sociais, planos de viagem, altos níveis de endividamento – é um pequeno milagre que mais pessoas não pulem da ponte durante as assim chamadas “Festas de fim de ano.” Sejamos honestos: o natal não é mais um feriado: O natal é o inferno.

6) Eu odeio viagens natalinas
Faça de conta por um momento que viajar é uma experiência relaxante e agradável (Pare de rir!). Se ela fosse relaxante ou agradável, - e todos sabemos que multidões em aeroportos, tráfego nas estradas, atrasos em voos e condições climáticas miseráveis, tornam as viagens natalinas um pesadelo- o impacto ambiental é impossível de se ignorar. Já que a maioria de nossas viagens de fim de ano dependem de quantidades absurdas de combustível fóssil, o planeta seria um lugar bem melhor se todo mundo simplesmente ficasse em casa.

7) decorações natalinas bregas
Mais uma vez, é impossível ignorar o impacto ambiental – e a pura feiura – da maioria das decorações natalinas. Sabe aquelas bolas de plástico baratas que você usa para decorar sua árvore, casa, quintal, carro e escritório? Todas são feitas por pessoas desesperadamente pobres em fábricas chinesas, usando metais pesados e componentes tóxicos. Até mesmo sua árvore de natal artificial contém chumbo. E aquelas luzes natalinas piscando na escuridão (até que a casa pegue fogo) são alimentadas por uma unidade elétrica de carvão que espalha no ar gases que provocam o efeito estufa.

8) Certa vez, eu amei o Natal
Como a maioria dos cínicos, minha amargura nasceu de um amor que deu errado. Certa vez eu amei a época do natal – as luzes, os presentes, a comida, a socialização. É claro, eu tinha seis anos naquela época. Mas recentemente eu passei as festas em Montreal, Canadá, e fiquei chocado ao saber que ainda há lugares onde o Natal é um feriado calmo e religioso, focado na família. Se eu pudesse fazer apenas um desejo de natal este ano, ele não seria uma TV de tela grande ou uma viagem à Aruba; eu só quero o meu natal de volta.

Mas, a não ser que destruamos o monstro no qual o natal se transformou, temo que estejamos condenados a repeti-lo ano após ano, vida após vida, débito após débito, suicídio após suicídio.

Tenha a coragem de juntar-se a mim: cancele o natal imediatamente!


Obs: Eu gosto muito do natal, e se decidi traduzir e partilhar este texto, foi pelo simples motivo de tê-lo achado interessante e engraçado.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

VERÃO



Foi naquele verão: o sol no azul
Tingindo de bronze a pele,
Biquine branco, debruns de cores,
Mar e ondas, sons e espumas...

Areia erguida qual chicote
Pelo vento forte,
Risos , petecas, bolas, sorvetes,
E o açaí derretendo
Em manchas lilases
Sobre os dedos...

Foi naquele verão: as alegres gaivotas,
Pequenos e tímidos caranguejos,
A pedra molhada, o mar em volta,
A poça salgada e cheia de vida...

E os barcos passavam no horizonte,
Lá longe, onde o olhar se perdia...
E com eles, a alma ia,
Mas nunca chegou...

Mas sei que foi naquele verão:
Naquele, quando a menininha
Olhou sobre os ombros, e viu a lua
Serpenteando sobre as ondas...

Ali, ela soube que jamais saberia,
E a onda trouxe nas espumas
O grampo, com o qual ela prendeu
Aquele dia em seus cabelos.

E ela percorria  a praia
Catando conchas que traziam
Dentro delas, o ruído do mar...
Muitas coisas a aprender
E histórias a contar
Sobre aquele verão
Onde a menina ficou morando...





SOBRE O NATAL





Uma coletânea de frases sobre o natal.
Imagens: cartões de natal antigos - Google



"Sugestões de presentes para o Natal: Para seu inimigo, perdão. Para um oponente, tolerância. Para um amigo, seu coração. Para um cliente, serviço. Para tudo, caridade. Para toda criança, um exemplo bom. Para você, respeito." (Oren Arnold)




"O Natal agita uma varinha mágica sobre todo o mundo, e observe, tudo é mais suave e mais bonito." (Norman Vincent Peale)




"Lembre-se, se o Natal não é achado em seu coração, você não o achará debaixo da árvore." (Charlotte Carpenter)


"Oxalá pudéssemos meter o espírito de natal em jarros e abrir um jarro em cada mês do ano." (Harlan Miller)





"O natal não é um período e nem uma estação, é um estado de espírito." (Calvin Coolidge)





"Não existe o Natal ideal, só o Natal que você decida criar como reflexo de seus valores, desejos, queridos e tradições." (Bill McKibben)



"Ainda que se percam outras coisas ao longo dos anos, mantenhamos o Natal como algo brilhante.…. Regressemos a nossa fé infantil." (Grace Noll Cowell)



"Me perguntaram para que um ateu comemora o Natal. Ora,pelo mesmo motivo dos cristãos. Para comer,beber e ficar batendo papo depois da meia noite." (Marcelo Maia)





"Mudaria o Natal ou mudei eu?"
(Machado de Assis)




"A solidão do homem não faz parte da ceia de Natal, porém, poderá acertar e corrigir as trilhas já percorridas, aperfeiçoando uma nova maneira de ser." (Erasmo Shallkytton)





"O Natal é o lugar onde guardamos as memórias de nossa inocência." (Alexsandra Zulpo)




A Todos

Um Feliz Natal!




domingo, 22 de dezembro de 2013

MAIS VISITAS! UM 'PESSOAL' QUE VIVE APARECENDO POR AQUI





















VÁ TOMAR BANHO!






Nessas épocas festivas e cansativas, de muitas compras, faxinas, comemorações, festas no escritório, amigos (e inimigos) ocultos, etc, é essencial estar em dia consigo mesmo.

Daí, nada melhor do que um bom banho para descarregar as impurezas (físicas e astrais)!

Pesquisando na rede, encontrei algumas receitas muito interessantes de banhos para ajudar a cuidar do corpo e da alma; aqui estão algumas delas:

GUINÉ


BANHO DE DESCARREGO (do blog CPJA - Centro Pai João de Angola)

(LIMPEZA FORTE)

Desfie um pedaço de fumo em corda coloque 7 folhas de picão roxo ferva-os(neste caso não faça por maceração ou infusão, ferva a erva e o fumo junto), desligue o fogo, coe e acrescenta 1/2 copo de vinagre branco, e um punhado de sal grosso.Tome o seu banho de higiene, de preferência com sabão da costa ou de coco, em seguida jogue o banho dos ombros para baixo, e novamente tome banho com o sabão da costa. Ponha uma roupa clara e vai dormir, você verá como vai se sentir bem melhor, pois este banho tira toda a negatividade, pelo fator de ser um banho muito forte, aconselho tomar (banhar-se) somente uma vez por mês. 

Aproveite essas dicas:

É importante tomar um banho de ervas após o banho de sal grosso, pois este banho vem com a função de repor as energias que foram neutralizadas pelo sal.

Deve-se tomar cuidado com a “coroa”, não jogando o sal grosso na cabeça, salvo orientação das Entidades Espirituais.

Pode-se utilizar pedaços de carvão nas solas dos pés durante o banho de sal grosso. O carvão vem com a função de peneirar as energias, deixando somente as energias más serem neutralizadas.


CATINGA-DE-MULATA


BANHO PARA TER PROSPERIDADE - da revista Bons Fluidos

Ferver 3 punhados de sal grosso, 3 folhas de guiné, 1 maço de catinga-de-mulata e 1 maço de hortelã em um litro d'água.
Derrame a mistura , após morna, do pescoço para baixo após o banho normal. Mentalize que toda a energia negativa está deixando seu corpo.


ESPADA DE SÃO JORGE



BANHO REVITALIZANTE

Num dia de lua minguante
3 litros de água
uma folha de espada de são jorge
arruda - macho
arruda - fêmea
guiné
rosas brancas
quebra-tudo
aguapé
hortelã
Ferva tudo, coe e faça o banho antes de se deitar. Recolha o que sobrar desse banho e jogue no jardin. Esse banho só pode ser feito por mulheres.


SÁLVIA


BANHO PARA DESANUVIAR A MENTE

meio maço de Sálvia
nove folhas de louro
nove galhos de manjericão
três colheres de sopa de cravo (em pó é o ideal)
Ferver o louro com o cravo até que a água tonalize de amarelo, deixe esfriar e coloque numa bacia específica para banhos, macerando então as ervas frescas até que se pareçam oxidadas (fiquem esmagadinhas, escuras). Deixe em exposição ao luar, e acrescente uma peça de ouro, retirando no dia seguinte e tomando o banho da cabeça aos pés.

Importante:

Devolva todo o material utilizado a natureza, deixando aos pés de uma árvore ou enterrando, a mesma que ofereceu parte de si com amor, agradece.


ARRUDA

AS ERVAS CITADAS SÃO FACILMENTE ENCONTRADAS EM FEIRAS E CASAS DE UMBANDA - OU QUEM SABE, NO SEU JARDIM.



Uma Tarde no Jardim

Memórias subiam rentes aos troncos  E pendendo dos galhos das árvores, Caíam devagar sobre o telhado da casa Formando esta...